sexta-feira, 21 de dezembro de 2012
 
Codevasf vai construir novos sistemas de abastecimento e levar água a mais 60,5 mil moradores do semiárido
 

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) irá implantar novos sistemas de abastecimento que irão levar água para mais de 60,5 mil pessoas do semiárido da Bahia, Alagoas e Minas Gerais. Os termos de autorização para licitação das obras foram assinados nesta quinta (20) pelo ministro Fernando Bezerra Coelho durante solenidade da qual participou o presidente da Codevasf, Elmo Vaz, no Ministério da Integração Nacional, em Brasília.

As obras serão executadas pela Codevasf com recursos do PAC Prevenção e irão beneficiar 191 comunidades difusas, um investimento de R$ 169 milhões. A água, captada do rio São Francisco, chegará às comunidades por meio de adutoras.
 
"A Codevasf vem desempenhando um belíssimo papel no sentido de ampliar a oferta de água e sobretudo de ampliar a área irrigada no nosso país. Os investimentos da Codevasf até 2014 deverão alcançar a expressiva marca de quase R$ 5 bilhões. Ela tem sido o instrumento de execução direta do governo federal em toda a região do São Francisco e também no Vale do Parnaíba", afirmou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.
 
“A Codevasf tem uma tarefa muito importante que é contribuir com a redução do sofrimento das famílias que vivem no semiárido do nordeste do Brasil e do norte de Minas Gerais, levando água principalmente para a zona rural difusa dessas regiões”, observou o presidente da Codevasf, Elmo Vaz. “E uma de nossas prioridades são as ações estruturantes, como os sistemas integrados de abastecimento, que garantem segurança hídrica de longo prazo”, disse.
 
Em Alagoas, as comunidades que serão beneficiadas pelos novos sistemas de abastecimento pertencem aos municípios de Delmiro Gouveia, Piaçabuçu, Traipu, Pão de Açúcar, Piranhas e Porto Real do Colégio. No estado da Bahia, os beneficiados residem em localidades dos municípios de Casa Nova, Ibotirama Morpará, Muquém do São Francisco, Paratinga, Barra e Xique-xique. Em Minas Gerais, as localidades beneficiadas pelos novos sistemas estão em Moema, Buritizeiro, Ibaí, Itacarambi, Januária, Manga, Pedras de Maria da Cruz, Ponto Chique, São Francisco, São Romão e Várzea da Palma.
 
Foram também assinados, durante o evento, os termos de recebimento de cinco sistemas de abastecimento concluídos este ano pela Codevasf, os quais levam água às torneiras de 43,7 mil baianos de áreas rurais em Serra do Ramalho, Abaré, Curaçá, Glória e Juazeiro – um investimento de R$ 54,6 milhões. O diretor da área Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura da Codevasf, Guilherme Almeida, assinou os documentos durante a solenidade, que também foi prestigiada pelo diretor da área de Gestão de Empreendimentos de Irrigação, José Solon Braga.

Enfrentamento aos efeitos da estiagem

Os documentos foram assinados durante a apresentação do balanço das ações do Ministério da Integração Nacional (MI) para o enfrentamento da estiagem. No âmbito do programa Água para Todos, que é executado pela Codevasf em sua área de atuação, foram entregues, desde 2011, 192 mil cisternas que auxiliarão famílias do semiárido brasileiro a enfrentar os períodos de estiagem. A meta do Governo Federal é instalar 750 mil cisternas até 2014, com investimento total de R$ 4,7 bilhões. O programa faz parte do Plano Brasil Sem Miséria e reúne um conjunto de ações do Governo que busca universalizar o acesso à água para consumo humano e para produção agrícola no semiárido.

No âmbito do PAC Infraestrutura Hídrica, desde 2011 o Ministério da Integração Nacional investiu mais de R$ 3,3 bilhões em ações destinadas à ampliação da infraestrutura de abastecimento de água. As ações também promovem o desenvolvimento da agricultura irrigada, incorporando novas áreas de produção, com o objetivo de revitalizar bacias, recuperar as margens e promover o desassoreamento dos rios. Desse valor, cerca de R$ 1 bilhão foram geridos pela Codevasf.
 
Entre as ações do Governo Federal voltadas para o combate aos efeitos da estiagem estão ainda o garantia-safra, o bolsa estiagem, a oferta de milho, a recuperação de poços, a operação carro-pipa e a oferta de linhas emergenciais de crédito.
 
 
 
Matéria enviada por Assessoria de Comunicação da Codevasf-Governo Federal.

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:

(98) 9 8767-7101

E-mail:

agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com



Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB