terça-feira, 27 de novembro de 2012


Letras e Canções

Leia na íntegra a letra da canção inédita ‘A Noite’ de autoria do cantor e compositor maranhense Fernando Atallaia



A Noite (Fernando Atallaia)


Tudo que você quer encontra na noite

Tudo que você é encontra na noite

A noite não é só uma criança

A noite não é só uma lembrança

Daquilo que você tentaria atingir novamente


Tudo que você pede encontra na noite

Tudo que você nega encontra na noite

A noite não é só uma esperança

A noite não é só o que alcança

Um caminho solitário no deserto do seu pensamento

 



Tudo que você rege encontra na noite

Tudo que você cega encontra na noite

A noite não é só uma distância

A noite não seria uma aliança

Com aquilo que você precisa esquecer pra sempre?  




A noite 


A noite


A noite



Baldes de água fria em lençóis sobre camas


Camas vazias procurando novas chamas

Batons vermelhos no asfalto meninas tristes de salto alto

Buscando grana prazer e algum sentimento   


Tudo que você mede encontra na noite

Tudo que você segue encontra na noite

A noite com seus olhos de lamento

Prendendo sua voz na consciência

De um beijo que amanhece por acaso

Um beijo ausente


A noite


A noite


A noite 




Nota aos Comentaristas  

 
Olá caríssimos leitores e comentaristas de ANB Online, gostaríamos de agradecer pela altíssima audiência conferida ao Blog em São José de Ribamar e esclarecer o porquê dos vossos comentários não estarem sendo visualizados nestes últimos dias.
Ocorre que o espaço onde os comentários são postos à visualização foi danificado, assim como o formato anterior da enquete ''Como você acha que será a administração do prefeito Gil Cutrim pelos próximos quatros anos?'', também o foi.
Temos percebido que há alguns indivíduos interessados em de alguma forma cercear ou mesmo investir contra a liberdade de expressão no  município e, para tal, estes antidemocráticos, vez por outra, tentam equivocadamente boicotar os recursos técnicos do Portal.
Para prevenir tais transtornos estamos trabalhando no sentido de solucionar o problema e já notificamos as autoridades competentes para que monitorem as ações dos hackers de plantão.
Pedimos a compreensão de todos e esperamos em muito pouco tempo estar dando vasão aos seus pontos de vista, opiniões, sugestões e reclamações no espaço tão disputado por vocês.
Por hora, sugerimos que utilizem os endereços da Central de Atendimento do Blog para quaisquer participações.


Grande abraço a todos e continuem a colaborar!

 
Fernando Atallaia
Editor-Chefe ANB Online.


 

Alcione: a favor do Rio, contra o Maranhão

 
A cantora maranhense participou do movimento que pede o veto do projeto dos royalties.


Por Cícero Freitas
Do Mearim.com


A cantora maranhense Alcione participou no Rio de Janeiro, segunda-feira (26), de uma grande manifestação pública contra a redistribuição dos royalties do petróleo, denominada "Veta Dilma".

Alcione

Alcione ao lado do Governador do Rio, Sérgio Cabral:  a imagem já diz tudo
 
O movimento foi coordenado pelo governo do Rio, o estado que se julga dono dos recursos, e por isso não quer dividir o dinheiro com as regiões mais pobres do país.


O Maranhão será prejudicado, caso a campanha comandada pelo governador Sérgio Cabral (PMDB) tenha êxito.


A foto de Alexandre Durão, publicada pelo site G1, mostra a cantora ao lado de Sérgio Carbral e do prefeito do Rio, Eduardo Paes, no momento em que cantava o Hino Nacional, no ato público.


Não dá pra entender a participação da artista nesse movimento. Na verdade, ela deveria estar do outro lado, em uma campanha a favor da sanção do texto aprovado pela Câmara Federal.







 


 

Corte orçamentário é uma deliberação legítima, afirma secretário.

 
Secretário de administração da prefeitura de São José de Ribamar rebateu as críticas sobre cortes do Governo Municipal em setores como Educação e Segurança. Adequações no orçamento se devem à redução dos repasses federais.
 
Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
 
O secretário de Administração, Planejamento e Finanças da prefeitura de São José de Ribamar, declarou na última sexta-feira (23) à reportagem de ANB Online, que os atuais rumores de que o município estaria enfrentando uma crise no contexto administrativo são irreais e estão relacionados aos cortes realizados pela atual gestão em setores como Educação e Segurança.
 
''Não há crise alguma, o Governo está realizando as adequações necessárias no planejamento orçamentário devido os cortes feitos no Fundo Participação Municipal-FPM pelo Governo Federal, portanto todas as medidas tomadas no município são coerentes e estão contextualizadas dentro da legitimidade, ou seja, qualquer afirmação que vá de encontro a esta realidade é irreal, uma vez que o corte orçamentário é uma deliberação legítima'', afirmou.
 
A suposta crise deflagrada por alas da oposição na cidade dá conta de que a população local estaria insatisfeita com a tomada de decisões do Governo Municipal que vem atingindo  diretamente categorias trabalhistas como Professores e Guardas Municipais.

Recentemente, a Central de Atendimento da Agência de Notícias Baluarte recebeu dezenas de sugestões de pauta sugerindo uma reportagem no sentido de fornecer maiores esclarecimentos sobre a questão. Um dos comentaristas do Blog da Agência, identificado como guarda municipal, pede a este repórter que pergunte ao Governo o porquê da exclusão das horas extras nos contracheques mensais.


O secretário de Administração, Planejamento e Finanças da prefeitura de São José de Ribamar, Rodrigo Valente: esclarecimentos à população do município
À reportagem, o secretário responde a pergunta. ''As horas extras são um acréscimo salarial que muitas pessoas interpretam como salários; excluímos para preservar o bom funcionamento da máquina pública e sempre sob a orientação do órgão que nos rege, que é o Tribunal de Contas do Estado; são medidas que visam à continuidade de nossas ações para o bem da população ribamarense, o Governo pede a compreensão nesse momento e o apoio das classes trabalhistas, é necessário que todos saibam que a redução do FPM não foi uma decisão nossa, ao contrário mexe com a estrutura do município e infelizmente temos de nos adaptar a esta nova condição'', disse Rodrigo Valente. 
 
Insatisfação generalizada-Uma das categorias mais engajadas ao atual debate que envolve as questões salariais no município, os professores vem de manifestação na última semana junto ao Executivo Municipal e cobram o pagamento de abono, justificado por eles como sobra de repasses do Fundeb à prefeitura nos últimos anos. O Governo teria recebido o equivalente a R$ 300 milhões do recurso federal e estaria se negando a pagar o direito, de acordo com o sindicato que os representa. 
 
''Bem, de FPM temos um repasse de aproximadamente 150 milhões ao ano, de forma que é improcedente afirmar que o Governo recebeu 300 milhões do Fundeb, desconhecemos este dado, agora quanto aos direitos do Funcionalismo Público, estes estão resguardados e são inalienáveis, de maneira que a prefeitura municipal só de dois anos para cá fortaleceu o Funcionalismo, incluindo a classe dos professores, em todas suas vantagens, investiu em ações práticas e valorização do professor no que este tem por direitos, de fato; o Governo não vê aí nenhuma negação de direito, mas o diálogo não pode ser unilateral, temos de debater as questões referentes à cidade, e os professores como integrantes e agentes deste município, devem também nos ouvir, assim como nós os ouvimos, sempre mantivemos uma relação de reciprocidade e respeito para com os professores e esta identificação deve continuar'', assegurou Valente.
 
O 14º salário ou abono salarial é um acréscimo dado aos profissionais da Educação que ainda apara arestas em sua existência, por se tratar de um direito opcional regido pela estabilidade orçamentária dos municípios. Sendo que na ausência desta, fica a cargo dos gestores públicos efetivarem ou não o pagamento. O secretário explica o processo da não efetivação em São José de Ribamar.
''O 14º salário não é garantido por lei assim como o é o 13º salário, mas não estamos nos negando a discutir com a categoria neste particular, o que estamos mostrando é que diante da queda do FPM tivemos de rediscutir as ações e algumas vantagens, para o equilíbrio e a estabilidade administrativa, o TCE é bem claro quando nos orienta nessa direção'', esclareceu.

Já na área da Habitação e Moradia, grande parte dos ribamarenses se mostra insatisfeita com a cobrança do imposto sobre os imóveis do programa federal ‘Minha Casa, Minha vida’, onde os sorteados estão sendo cobrados pela prefeitura a pagar a quantia de R$ 1. 230 para receberem as casas com as quais foram contemplados. Outra questão que ainda alimenta certa nebulosidade no tocante à compreensão popular.

''Há dois pontos aí. Num primeiro momento, o Governo não foi autorizado a retirar a cobrança por não ter havido contrapartida orçamentária para o município do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’; já no andamento do Programa não podíamos isentar os sorteados por conta do período eleitoral para que não se configurasse beneficiamento político em favor do Governo( que concorria a releição), estas duas realidades foram determinantes para mantermos o imposto dentro do que foi oficialmente orientado pelo Tribunal de Contas do Estado, que é o órgão de controle externo dos municípios, desta forma fica claro que as deliberações tomadas pelo Governo seguem a rigidez da lei e o perfeito ajustamento de conduta com a coisa pública'', afirmou o secretário. 
 
 
 
 
 
 

Nº de visitas

Confira a Hora Certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores