segunda-feira, 8 de outubro de 2012


475 candidatos foram presos por crimes eleitorais, diz TSE



Estado com maior número de detenções foi Minas Gerais, com 98 prisões.
Boca de urna é o motivo mais recorrente, com 288 casos no país.



Do G1 Portal



O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou neste domingo (7) que, até as 18h44, 475 candidatos a uma vaga nas prefeituras e Câmaras de Vereadores haviam sido detidos no país por terem cometido crimes eleitorais, entre eles uso de alto-falantes, boca de urna e transporte ilegal de eleitores.

O estado com o maior número de detenções foi Minas Gerais, com 98 prisões. Em seguida, está o Rio de Janeiro, que teve 88 prisões de candidatos.

O motivo que mais levou os concorrentes a cargos públicos serem detidos nos 26 estados brasileiros foi a boca de urna, prática proibida pela legislação eleitoral. Ao todo, 288 pessoas acabaram detidas por terem tentado influenciar outros eleitores nas imediações dos locais de votação. Em Minas, foram contabilizadas 70 prisões por esse motivo.


Sem prisão

Os candidatos a prefeito e a vereador cometeram ainda 980 ocorrências sem prisão, totalizando 1.455 o total de ocorrências registradas. O principal motivo das ocorrências sem prisão foi a divulgação de propaganda, que teve 407 registros. Somente em Minas Gerais, foram 107 flagrantes deste tipo.

Outras ocorrências que levaram os candidatos à prisão foram o uso de alto-falantes ou amplificadores (10 registros), divulgação de propaganda (63 ocorrências), transporte ilegal de eleitores (25) e fornecimento ilegal de alimentação (6).


Não candidatos


De acordo com o TSE, 1703 pessoas – além dos candidatos – foram presas em todo o país por cometerem práticas ilegais durante a votação. O Rio de Janeiro foi o que teve maior número de prisões, com 483 ocorrências, seguido por Minas Gerais, que teve 228 flagrantes, e pelo Rio Grande do Sul, com 162.


O motivo que levou a 61% das prisões de não candidatos foi a boca de urna. O total de registros, contabilizadas tanto as ocorrências com prisão como as sem prisão, é de 3357.


Vereadores eleitos em São José de Ribamar


1. Beto das Vilas (PMDB)
2. Negão (PMDB)
3. Teté (PV)
4. Artuzinho (PDT)
5. Nonato Lima (PP)
6. Marlene Monroe (PTB)
7. Lázaro (PV)
8. Djalma (PSL)
9. Valdo Coelho (PHS)
10. Lindoso (PT do B)
11. Antônio Augusto (DEM)
12. Professor Lister (PDT)
13. Jô Viana (PSL)
14. Henrique Queen (PDT)
15. Celso da Kiola (PT do B)
16. Valberlena (PSDC)
17. César Vieira (PSDC).

 

Gil Cutrim bate concorrentes e se reelege com folga

 

Candidato do PMDB obteve 69,25% dos votos válidos batendo Júlio Filho do PC do B que ainda alcançou 24,68% dos votos apurados. O socialista Arnaldo Colaço obteve a marca de 6,05% na votação para Prefeito

 

Por Fernando Atallaia

Da Agência Baluarte


 

O prefeito Gil Cutrim(PMDB)governará por mais quatro anos a terceira maior cidade do estado do Maranhão. Dono de uma votação expressiva, o peemedebista bateu seus concorrentes com folga e obteve 69,25% dos votos dos ribamarenses, vencendo a disputa pela prefeitura municipal com tranquilidade. Já os demais concorrentes juntos não conseguiram sequer 35% dos votos da população do município.

Gil Cutrim: reeleito, ele governará São José de Ribamar por mais quatro anos


Arnaldo Colaço, candidato pelo PSB, foi contemplado com 4.181 votos computados. O comunista Júlio Filho, até então o segundo na predileção do eleitorado, ainda obteve 16.999 dos votos válidos, perdendo para o atual prefeito, seu ex-concorrente em potencial.



Foram apurados 75.629 votos, divididos entre válidos (68.868), brancos (2.932), nulos (3.829) e abstenções (15.404). Das 262 sessões da zona eleitoral de São José de Ribamar saiu o resultado que concedeu a Gil Cutrim a vitória avassaladora sobre os demais candidatos e a reeleição garantida.

 

Prof. Josemar (PR) é eleito prefeito de Paço do Lumiar

 
 
 

Candidato recebeu 23.133 mil votos válidos, somando 62,30%.
Segundo colocado, Gilberto Arôso (PMDB) recebeu 7.900 votos (21,28%).



Do G1 MA



Após o domingo (7) de votações, o eleito para ser o prefeito de Paço de Lumiar, um dos quatro municípios que compõem a região metropolitana de São Luis, foi Prof. Josemar (PR), com 23.133 dos votos (62,30%). Os dados são da Justiça Eleitoral.


Prof. Josemar: o novo prefeito de Paço


O principal adversário do prefeito, Gilberto Arôso (PMDB), ficou em segundo lugar com 7.900 dos votos (21,28%); seguido de Núbia Dutra (PDT), com 5.184 (13,96%); Almeida (PSDB), com 915 (2,46%) e Moraes Marinho (PP) com 0 (0%).




A cidade também elegeu 15 vereadores: Leonardo Bruno (PPS), Alderico Campos (DEM), Jorge Maru (PRB), Charuto (PSD), Wellington Sousa (PSB), Itaparandi (PT), Marinho do Paço (PP), Orlete (PTB), Irmão Campelo (PR), Vanusa (PRB) e Sílvia Inácio (PRP), Jorge Brito (PSC), Marcelo Portela (PHS), André Costa (PT do B) e Miau Oliveira (PC do B).
De 47.422 eleitores, votaram 43.768, sendo que 1.709 foram votos brancos e 4.927 foram nulos.



Biografia

 

O Prof. Josemar (PR) tem 58 anos e é maranhense, natural de Dom Pedro. Seu vice é o advogado Marconi Lopes (PSL), natural de Teresina (PI). Eles integram a coligação “Um Novo Paço Para Todos”, composta pela legenda PT/PTB/PSL/PTN/PR/PPS/PHS/PMN/PSB/PT do B.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB