quarta-feira, 18 de julho de 2012




Em Paço do Lumiar querem trocar seis por meia dúzia




Do blog do Luís Pablo




O sofrido município de Paço do Lumiar administrado pela enrolada prefeita Bia Venâncio, reuniu, até o momento, o maior número de pedidos de candidaturas para as eleições de 2012 impugnadas.



De acordo com dados do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), 55 candidaturas da terceira maior região metropolitana, receberam algum pedido de impugnação. Uma vergonha. Mas nada de se estranhar.




Qual mãe, qual filho: sem saída, escolha de vereador foi feita nas 'coxas' visando 2014




A exemplo da atual gestora que, por diversas vezes, já foi afastada do cargo, responde a inúmeros atos de improbidade administrativa e malversação de recursos públicos, não a nada de se assustar com esses números de impugnação.



Bia Venâncio, como se sabe, é acusada pela oposição de beneficiar apenas seus familiares. Na sua gestão, que está chegando ao fim, nada mudou. Pelo contrário, Paço do Lumiar continua em estado de abandono e em completo atraso.




O grupo da prefeita se movimenta freneticamente para eleger o candidato e vereador Sebastião Almeida (PSDB) a prefeito de Paço do Lumiar. Aí, meu amigo, coitado do amassado cofre municipal.





O único objetivo de eleger Almeida é para realizar o projeto pessoal de Bia: fazer o filho vereador Thiago Aroso deputado estadual em 2014. De amassado, o cofre ficará puído de vez. E a população de Paço do Lumiar que se dane.




A poesia da excrescência no olhar de Glauco Mattoso




Leia na íntegra sonetos do poeta brasileiro Glauco Mattoso. Peculiaríssimo, Mattoso dispensa apresentações. Mas em todo caso tratamos de reproduzir neste espaço sua biografia sui generis e a listagem precária de sua vasta obra. Glauco Mattoso é um dos poetas e escritores mais originais da Literatura Brasileira Contemporânea ainda vivo.Vamos ao artista!






SONETO 951 NATAL



 Nasci glaucomattoso, não poeta.
Poeta me tornei pela revolta
que contra o mundo a língua suja solta
e a vida como báratro interpreta.

Bastardo como bardo, minha meta
jamais foi ao guru servir de escolta
nem crer que do Messias venha a volta,
mas sim invectivar tudo o que veta.

Compenso o que no abuso se me impôs
(pedal humilhação) com meu fetiche,
lambendo, por debaixo, os pés do algoz.

Mas não compenso, nem que o gozo esguinche,
masoca, esta cegueira, e meus pornôs
poemas de Bocage são pastiche.


(de As mil e uma línguas)

SONETO INGLÓRIO (RECRIANDO O
SONETO 192 DE PETRARCA) 




 Revejo, a sós comigo, o meu fracasso,
que pela lei do Além tive por pena.
Amarga-me o sabor, e me envenena,
das trevas, às quais tantos versos faço



Artífice me torno, e meu espaço
não passa do soneto, embora a pena
dedique-se ao louvor de quem tem plena
visão e me espezinhe a cada passo.

Folhagens verdes, flores coloridas
destinam-se aos que podem, rindo, vê-las:
aqueles cujos pés, num par de Adidas,

passeiam-me na língua, enquanto pelas
surradas solas sejam as lambidas
mais ávidas que um olho a ver estrelas.

        

(de As mil e uma línguas)


SONETO 541 CONTRARIADO
[CC]




Por ser o cedo tarde e o tarde cedo;
por ser tarde a manhã e a noite dia;
por ser gostosa a dor, triste a alegria;
por serem ódio amor, coragem medo;

Se o plágio é mais invento que arremedo;
se exprime mais virtude o que vicia;
se nada vale tudo que valia;
se todos já conhecem o segredo;

Por ser duplipensar barroco a língua;
por menos ter aquele que mais quer;
se a falta excede e tanto abunda a míngua;

Por nunca estar o nexo onde estiver,
desdigo o que falei e a vida xingo-a
de morte, se a cegueira é luz qualquer.

(De Poesia digesta 1974-2004)


Governamental



Tamanho nepotismo se constata
nos quadros do governo, que, bem breve,
nenhum parente vivo fora deve
ficar da mordomia e da mamata!


o genro, a nora, a sogra mais ingrata,
cunhados e sobrinhos, quem se atreve
a demiti-los, mesmo quando em greve
declaram-se ou trabalham sem gravata?



Nenhum apaniguado que se preza
aceita cargo abaixo de chefia,
cartilha em que a família toda reza.



Se alguém a falcatrua denuncia,
chamado é de "invejoso", pois lhe pesa
a culpa de ocupar vaga da tia.



Regimental



Trancada a pauta, nada mais se vota,
enquanto novo acordo não costura
comadre com compadre e não se jura
que vale uma palavra mais que a nota.



Da noite para o dia, ninguém nota
o pacto que, na véspera, fervura
causara no Congresso, e a sinecura
retoma o ramerrão e cobra a cota.



Só serve um regimento a quem protela
"devidas providências" ou apressa
"medidas de interesse" da panela.




Se explodem as denúncias, interessa
mostrar serviço e investigar quem zela,
mas sendo alguém da Casa, o caso cessa.










MANIFESTO COPROFÁGICO






Mierda que te quiero mierda
Garcia Loca







a merda na latrina
daquele bar de esquina
tem cheiro de batina
de botina
de rotina
de oficina gasolina sabatina
e serpentina



bosta com vitamina
cocô com cocaína
merda de mordomia de propina
de hemorróida e purpurina




merda de gente fina
da rua francisca miquelina
da vila leopoldina
de Teresina de santa Catarina
e da argentina




merda comunitária cosmopolita e clandestina
merda métrica palindrômica alexandrina





ó merda com teu mar de urina
com teu céu de fedentina
tu és meu continente terra fecunda onde germina
minha independência minha indisciplina







és avessa foste cagada da vagina
da américa latina





(do Jornal Dobrabil)



Glauco Mattoso: quanto mais escuridão mais luzes de pensamento









SONETO 750 DA MULHER-MOSCA



Na fresca da varanda, ela se espicha
pelada e se diz mosca, pois se sente
voraz e açucareira, repelente
apenas a alguns machos que não ficha.



Sem ser "mosca de fruta", a qual da bicha
é mais que boa amiga, quer que vente
bem mansa a brisa e impeça que o sol quente
lhe abrase o corpo como à lagartixa.



Faz parte duma ANINHA, "Associação"
de alcance "Nacional", "de Interessadas"
não mais que "em Namorar", fora o tesão,


os "Homens Adoráveis". São tão dadas
as membras do tal clube, que só vão
ao baile acompanhadas de outras fadas.





SONETO 915 USUAL



Na bolsa ela traz tudo: seu batom,
espelho, pente e coisas acessórias,
além do tal caderno de memórias,
ou seja, seu diário, um livro com



folhas azuis e capa em tom marrom,
ao lado das apostas ilusórias
no bicho, e, pra que o azar inda piore-as,
manchadas de recheio de bombom.


Cartão de telefone, banco, loja.
Dinheiro, documentos, comprimidos,
de que mulher nenhuma se despoja.




No fundo estão papéis meio escondidos,
contendo o que às amigas tanto enoja:
poemas, dos pornôs mais desabridos.














Glauco Mattoso é poeta, ficcionista, chronista e columnista em diversas
midias. Pseudonymo de Pedro José Ferreira da Silva (paulistano de 1951),
o nome artistico trocadilha com "glaucomatoso" (portador de glaucoma,
doença congenita que lhe acarretou perda progressiva da visão, até a
cegueira total em 1995), alem de alludir a Gregorio de Mattos, de quem é
herdeiro na satira politica e na critica de costumes.



Apoz cursar bibliotheconomia (na Eschola de Sociologia e Politica de São
Paulo, bacharelando-se em 1972) e lettras vernaculas (na USP, sem
concluir), ainda nos annos 1970 participou, entre os chamados "poetas
marginaes", da resistencia cultural à dictadura militar, epocha em que,
residindo temporariamente no Rio, editou o fanzine poetico-pamphletario
"Jornal Dobrabil" (trocadilho com o "Jornal do Brasil" e com o formato
dobravel do folheto satirico) e começou a collaborar em diversos organs
da imprensa alternativa, como "Lampeão" (tabloide gay) e "Pasquim"
(tabloide humoristico), alem de periodicos litterarios como o
"Supplemento da Tribuna" e as revistas "Escripta", "Ineditos" e
"Ficção".




Durante a decada de 1980 e o inicio dos annos 1990 continuou militando
no periodismo contracultural, desde a HQ (gibis "Chiclette com Banana",
"Tralha", "Mil Perigos" e outros, mas não deve ser confundido com o
cartunista Glauco Villas Boas) até a musica (revistas "Somtrez", "Top
Rock"), alem de collaborar na grande imprensa (critica litteraria no
"Jornal da Tarde", ensaios na "Status" e na "Around"), e publicou varios
volumes de poesia e prosa.





Na decada de 1990, com a perda da visão, abandonou a creação de cunho
graphico (poesia concreta, quadrinhos) para dedicar-se à lettra de
musica e à producção phonographica, associado ao sello independente
Rotten Records.





Abaixo algumas das principais obras do autor dentre as centenas já publicadas até aqui:




"Apocrypho Apocalypse" (poesia) 1975


"Maus modos do verbo" (poesia) 1976

*"Jornal Dobrabil: 1977/1981" (poesia e prosa) 1981, reeditado em 2001

"O que é poesia marginal" (ensaio) 1981

"Revista Dedo Mingo" (poesia e prosa) 1982

"Memorias de um pueteiro" (poesia) 1982

"Linguas na pappa" (poesia) 1982



"O que é tortura" (ensaio) 1984, reeditado em 1986





Outros Olhares( a Crítica)




Mattoso retoma a antropofagia do ponto em que Oswald parou. E, ainda, acrescenta um dado novo. Aquele nos explica: "Já que a nossa cultura (individual & coletiva) seria uma devoração alheia, bem que podia haver uma nova devoração dos detritos ou dejetos dessa digestão. Uma reciclagem ou recuperação daquilo que já foi consumido e assimilado". O dado novo: devorar os resíduos, aquilo que ficou à margem, em outras palavras, aquilo que a tradição moderna brasileira não aproveitou. Proposta que Mattoso, singularmente, chamou de coprofagia.



FRANKLIN ALVES


“Glauco Mattoso é um herdeiro da poesia fescenina (a lírica licenciosa da Antiguidade latina), das cantigas de escárnio e maldizer (que remontam ao trovadorismo português), da poesia erótica do barroco brasileiro Gregório de Matos e do sonetista português du Bocage (1765-1805); transforma perversão, pornografia e auto-humilhação msoquista (leia-se se “Soneto de Natal”) em denúncia anárquica da “merda comunitária cosmopolita” — como no “Manifesto Coprofágico”, cuja epígrafe é uma “licença poética” com o nome do poeta espanhol Federico García Lorca...”



Manuel da Costa Pinto








Biografia extraída do site oficial do escritor.





MP impugna 23 candidaturas em Buriticupu e Bom Jesus das Selvas






MP/MA





O promotor de Justiça Gustavo de Oliveira Bueno, que atua junto à 95ª Zona Eleitoral, impugnou 23 candidaturas nos municípios de Buriticupu e Bom Jesus das Selvas. Duas impugnações foram contra candidaturas a prefeito e as outras 21 contra candidatos a vereador.





As duas candidaturas a prefeito impugnadas são do município de Bom Jesus das Selvas. O candidato Luiz Sabry Azar não apresentou prova de escolaridade e nem os originais de certidões emitidas pela Justiça. Além disso, Azar teve contas rejeitadas enquanto gestor público.





Já a candidata Maria de Sousa Lira, que também tem contas públicas rejeitadas, não apresentou prova de desincompatibilização com o cargo público que exerce e nem certidões emitidas pelas justiças estadual e federal, exigidas pela legislação.





Boa parte das impugnações a candidaturas de vereadores em Bom Jesus das Selvas se deu pela falta de filiação a partido político. É o caso de Antonio José Bezerra Felix (que também não apresentou certidão emitida pela Justiça Federal), Elineuda Rocha Alves, Josué dos Santos Pinto, Manoel da Silva e Silva, Maria Raimunda Dantas Silva, Ozias Gonçalves Lima, Rocelina Oliveira Ferreira, Rosidea de Maria Ferreira Lima, Zacarias Cardoso Neto e Gilvan Ribeiro da Silva que também não está quite com a Justiça Eleitoral.





Também têm pendências com a Justiça Eleitoral e foram impugnadas as candidaturas de Valderina Gomes de Matos e Marcos David Gomes de Oliveira. O último também não comprovou sua alfabetização, mesmo caso da candidata Joseane de Maria de Souza de Azevedo.






Já a candidata Angela Maria Menezes Sousa não apresentou certidão emitida pela Justiça Federal e se filiou ao partido a menos de um ano da eleição. O candidato Manoel Messias de Jesus também deixou de apresentar certidões e seu nome não consta como escolhido na ata de convenção do seu partido.







BURITICUPU







Em Buriticupu, quatro candidatos não estão filiados a partidos políticos: Jairo Macedo Lima, Joanes Paixão de Albuquerque, Márcia Soares de Almeida e Raimundo Nonato da Silva Filho, que também não está quite com a Justiça Eleitoral. Também foram impugnadas por pendências com a Justiça Eleitoral as candidaturas de Antonio de Jesus Melo e Luis Rogério Vieira da Silva.



Coligação São José de Ribamar Livre e Independente reúne candidatos em encontro



Coligação capitaneada por Júlio Filho (PC do B) reuniu semana passada os candidatos a vereador que apoiam o projeto do comunista ao Executivo Municipal




Por Fernando Atallaia

Da Agência Baluarte





A coligação São José de Ribamar Livre e Independente reuniu semana passada os candidatos a vereador da base aliada de Júlio Filho (PC do B) para traçar metas e definir detalhes da campanha. O encontro que foi realizado na residência do comunista foi o primeiro do Grupo a ocorrer com este objetivo. ’’ Daqui para frente é ganhar às ruas e fazer um bom trabalho apresentando propostas reais à população ribamarense’’, disse Filho.



Júlio Filho(camisa azul) entre os candidatos da coligação São José de Ribamar Livre e Independente: grupo político já está nas ruas



Presentes ao encontro, os candidatos Ricardo Cabeça Branca, Elane Frazão, Cícero da Matinha e o ex-secretário de obras da prefeitura municipal Cutrim, dentre outras lideranças políticas da cidade debateram a realidade social de São José de Ribamar em alto e bom som. ‘’ No Bom Jardim de onde venho, vamos trabalhar duro para depois de eleitos melhorarmos as condições de vida daquela população e implementar projetos sociais’’, disse o candidato Jorge Cunha, proveniente daquele bairro.




A coligação que tem a frente Júlio Filho e o empresário ribamarense José Antônio como vice é constituída de 32 nomes que concorrem ao Legislativo Municipal, sendo a mais bem estruturada entre os grupos de Oposição existentes no município. ‘’Estamos nessa luta pelo povo ribamarense e hoje aqui tratando das estratégias de campanha de forma clara e objetiva, com certeza temos as melhores propostas para a cidade, até porque quando muitos falam de apoio político nós já estamos tendo é o apoio popular por todos os bairros de São José de Ribamar e em massa’’, afirmou o candidato Ricardo Cabeça Branca.




Marqueteiro de Lula fará campanha do PT em Minas






PAULO PEIXOTO
DE BELO HORIZONTE





O marqueteiro João Santana será o principal condutor da campanha do ex-ministro Patrus Ananias (PT) à Prefeitura de Belo Horizonte.





Ele vai acumular o marketing da campanha do PT na capital mineira com o do candidato petista em São Paulo, Fernando Haddad.





O acerto ocorreu no último domingo em encontro de Santana com Patrus. O principal concorrente do marqueteiro será o mineiro Cacá Moreno, que conduzirá o marketing pela reeleição do prefeito Marcio Lacerda (PSB).


Marqueteiro João Santana, durante debate das eleições presidenciais de 2010



Marqueteiro João Santana, durante debate das eleições presidenciais de 2010




Gleber Naime, ex-secretário nacional de Comunicação do PT, disse que o partido agora se apressa com a organização da estrutura.





A presença do marqueteiro da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula reforça a importância que a campanha de BH passou a ter para o PT nacional.





Dilma negociou pessoalmente a formação da aliança de Patrus com PMDB e PSD --presidido pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.






Enquanto ela agia, o senador Aécio Neves (PSDB) reunia seus aliados para apoiar Lacerda. São 18 partidos, restando a definição do PSD, que se dividiu sobre quem apoiar.








PSD





O presidente do PSD em Minas, Paulo Simão, disse que o partido recorrerá da decisão provisória da Justiça Eleitoral que suspendeu a intervenção de Kassab que garantiu o apoio a Patrus.
Anteontem, a Justiça decidiu manter o PSD aliado a Lacerda, como queria grupo do partido em BH, por considerar que a comissão local ficou "sem direito de defesa".




Classe política ratifica apoio a reeleição de Gil Cutrim


 


Do blog no Neto Ferreira



Lideranças políticas do município de São José de Ribamar ratificaram, durante encontro realizado esta semana, apoio incondicional a reeleição do prefeito Gil Cutrim (PMDB).



 

A reunião contou com as presenças de todos os vereadores ribamarenses, dos 162 candidatos ao cargo de vereador, além de centenas de líderes comunitários.



Gil Cutrim e o vice Eudes Sampaio: discurso de unidade política mantido




Acompanhado do seu candidato a vice-prefeito, Eudes Sampaio (PT do B), Gil Cutrim disse ter certeza que a sua campanha sairá vitoriosa das urnas porque, além de contar com o apoio do maior grupo político já registrado na história da cidade, tem a aprovação do povo. “Desde 2005, nosso grupo político trabalha com responsabilidade e transparência levando as políticas públicas necessárias para todos os moradores do município. Este trabalho teve início com o ex-prefeito Luis Fernando e, desde 2011, está tendo continuidade na minha administração. O povo sabe que continuaremos trabalhando muito pela cidade e, por este motivo, dá, diariamente, demonstrações de apoio a nossa reeleição”, afirmou o prefeito e candidato a reeleição que, na oportunidade, promoveu uma grande carreata pelas ruas do município e inaugurou o comitê de campanha da sede, localizado na área do santuário religioso.




A chapa majoritária Gil Cutrim/Eudes Sampaio, cujo nome é “Força Popular Ribamarense”, é apoiada pelo maior grupo político já registrado na história de São José de Ribamar. Além do ex-prefeito e atual secretário-chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva, e de milhares de lideranças comunitárias, Gil e Eudes contam com o apoio de 20 partidos (PMDB, PSD, PV, PHS, PSDB, PR, PTB, PT do B, PMN, PSL, PSDC, PP, PSC, PRP, PRB, PTN e DEM), sendo alguns deles do chamado campo de esquerda, como PPS, PT e PTC.






Para a eleição proporcional, os candidatos ao cargo de vereador estão divididos em cinco coligações, quais sejam: Forte é o Povo, formada por PMDB, PT do B, PTN, PSDB; Vitória do Povo, formada por PV, PTB, PSD, PSC; Progresso e Vitória, formada por PP, PRB, PMN, PHS; Juntos por Ribamar, formada por PTC, PSDC, PT, DEM; Ribamar para Todos, formada por PSL, PRP, PR, PPS.

Nº de visitas

Confira a hora certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores