quinta-feira, 3 de maio de 2012




LEIA NA ÍNTEGRA O POEMA ‘DEPENDÊNCIAS’ DO LIVRO INÉDITO ODE TRISTE PARA AMORES INACABADOS DE AUTORIA DO POETA E JORNALISTA RIBAMARENSE FERNANDO ATALLAIA.






Dependências




Toda poesia tem suas dependências


Não necessita de autorizações católicas nem mendiga sonhos puritanos


Poesia que é poesia não cabe em antologias e coletâneas


Busca seus compêndios em ruas inexistentes



Toda poesia tem suas dependências

Pare sintaxes de semântica em salas ou quartos de poetas vivos

Cavalga versos sem alaridos e expurga jantares

Das feiras do pensamento aos bancos de praças sempre vazios

Poesia:a mão que escreve mundos e realidades ainda não vistas ou pensadas


Toda poesia tem seu silêncio

Aposta na febre da palavra ainda morta e vicia pelos tragos de agonia

Não há poesia que caiba em um só banheiro

Muitas quedas de alegria já romperam seus remédios



Toda poesia tem suas dependências

Porta de mundo para muitos universos

Entradas de setas para o inesperado.




Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB