domingo, 25 de março de 2012
Zé Vieira é condenado por desvio de R$ 3 milhões

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) teve o pedido de condenação do ex-prefeito de Bacabal (MA), José Lins Vieira, deferido pela Justiça Federal. Ele desviou quase R$ 3 milhões de reais em recursos públicos repassados pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) que deveriam ser aplicados em investimentos voltados para a educação do município.

Constatadas as irregularidades em auditoria da Controladoria Geral da União (CGU) realizada no município de Bacabal, o MPF propôs contra o ex-prefeito ação de improbidade, por danos ao erário e aos princípios da administração pública e enriquecimento injustificado.

Deputado ficha-suja Zé Vieira: eleito para representar o povo, ele preferiu as 'políticas' individuais do próprio bolso


Segundo o MPF, entre outros atos de improbidade, o ex-prefeito realizou licitações para compra de material de limpeza, material didático e de expediente, por intermédio de sucessivas licitações ao invés de realizar licitação única, maximizando gastos. Além disso, montou processos licitatórios com indicação genérica do objeto, impossiblitando a apresentação de propostas, e, em alguns casos com a contratação direta do fornecedor, sem formalização de dispensa de licitação.

Ainda, para justificar os gastos, o réu apresentou uma série de notas fiscais fraudulentas. No somatório das despesas não comprovadas com as que foram justificadas pelas notas fiscais irregulares chegou-se ao valor exorbitante de R$ 2.820.448,54.

Pela sentença, o ex-prefeito terá que devolver os quase R$ 3 milhões de reais desviados corrigidos desde 2004, perderá a função pública que ocupar, terá os direitos políticos suspensos por seis anos, pagará multa equivalente a uma vez ao valor do dano causado (de R$ 2.820.448,54) e ficará proibido de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais por 5 anos.

Assessoria de Comunicação do MPF-MA


Cantor João Mineiro morre no interior de São Paulo

Por Famosidades

SÃO PAULO - João Mineiro, de 76 anos, famoso por formar a dupla sertaneja João Mineiro e Marciano, morreu na noite do último sábado (24), no hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí,no interior de São Paulo.

A assessoria de imprensa do hospital informou que o cantor deu entrada com quadro de insuficiência cardíaca e depois de passar por um a cirurgia, ele permaneceu respirando com a ajuda de aparelhos, durante todo o sábado (24).

FAMOSIDADES

João Mineiro: cantor embalou por décadas o povo brasileiro com o melhor da música sertaneja de qualidade



Segundo a assessoria de imprensa da dupla João Mineiro e Mariano (seu atual parceiro de cantigas), o cantor se sentiu mal na última segunda-feira (19), em sua casa, localizada em Campo Limpo Paulista, cidade vizinha de Jundiaí, e teve que ser internado.

Ainda de acordo com a fonte, os familiares, amigos e fãs do cantor poderão se despedir até às 16 horas deste domingo (25), no Velório Municipal Adamastor Fernandes, em Jundiaí. O corpo de João Mineiro será interrado em sua cidade natal, Andradas, em Minas Gerais.


LEIA NA ÍNTEGRA O POEMA ‘AOS RATOS DE MADAME’, DA OBRA INÉDITA ODE TRISTE PARA AMORES INACABADOS DO POETA E ESCRITOR RIBAMARENSE FERNANDO ATALLAIA



Aos Ratos de Madame



Há quem te chame hoje e no ontem sem saber teu nome?

Há quem te implore uma sílaba um calmante nas laudas de um poema?

Queima antes do escândalo tua doença e corre sem gritar

Em silêncio

Desperta desse sono Rato de Madame  desperta e beija outro monte de miséria

Enxerga teu andar corta tua artéria e deixa jorrar o maná que tens e não vês


Rato de Madame: no rastro do perfume das gazelas, ele sempre gozou da rejeição das fêmeas mais desejáveis


Há quem te convide para a festa dos banquetes infelizes?

Há quem te envolva com leite e água quente no introito de um verso?

Molha antes do parto tua gênese e vive somente teu calcanhar


Em silêncio



Kim Kardashian: madame de nosso tempo, ela adora pisotear puxa-sacos e ratos bajuladores




Desperta desse tempo morto Rato de Madame desperta e toca outro desperdício

Em mistério

Venera tua fome contempla teu olhar e deixa o olho falar por si

A boca que engasga



2006

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB