sexta-feira, 30 de novembro de 2012



Agentes de limpeza realizam protesto no centro da cidade



Agentes protestaram contra falta de pagamento e desinteresse da Limpel com suas reivindicações


Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte


Dezenas de agentes de limpeza protestaram hoje (29) no centro da cidade balneária contra o atraso de pagamentos e o descaso da empresa de limpeza urbana Limpel com suas reivindicações. Cobrando dinheiro pela rescisão de contrato e o pagamento dos salários, os agentes passaram a tarde reunidos em frente à Prefeitura Municipal a espera do representante do sindicato da categoria e dos diretores da empresa.

De acordo com o membro do sindicado, Sr. Oscar, os profissionais buscavam o recebimento dos proventos mensais que há um mês não recebem e ameaçavam paralisar as atividades ainda esta semana. ''Queremos a resolução do problema, porque a Limpel ainda não cumpriu com o compromisso com os nossos trabalhadores e a Prefeitura ainda não deu respostas, não sabemos quem é quem nesse jogo todo'', apontou  o sindicalista. 
Agentes de limpeza da Limpel: questão salarial resolvida em São José de Ribamar


Após as reclamações e protestos dos agentes, O Executivo Municipal, através da Secretaria de Administração, Planejamento e Finanças da Prefeitura pôs fim ao imbróglio, anunciando o pagamento dos servidores para o dia 12 de dezembro.


Em contato com a reportagem de ANB Online, o titular da pasta, Rodrigo Valente, confirmou a informação. ''Está tudo resolvido, era só uma questão de diálogo, o  maior interesse do Governo Municipal é atender às reivindicações de nossos servidores em tudo que estes tem por direitos, a gestão Gil Cutrim veste a camisa do servidor e está sempre buscando a solução para eventuais impasses, em respeito  à população e zelando pela mesma'', afirmou.


O agente de limpeza Ronald Silva, comemorou a conquista da categoria e a decisão do Governo. ''Estou muito feliz porque eu nem sabia o que ia dizer para minha família quando eu chegasse em  casa, nós da limpeza trabalhamos duro por essa cidade todo santo dia e não podemos ficar a mercê do descaso, temos que ser respeitados, mas agora é só esperar o dia 12 e confiar na decisão do  Governo, estou muito feliz por essa solução, que é um direito nosso'', exultou o agente.

 

 

 

 

 
quinta-feira, 29 de novembro de 2012

 

EUA querem intercâmbio de negócios para a Copa 2014


Ministro Gastão Vieira recebeu autoridades americanas para discutir oportunidades criadas pelos megaeventos esportivos de 2014 e 2016




Brasília (DF) - Os megaeventos esportivos que o Brasil sediará nos próximos anos estão aproximando o país das principais potências econômicas do mundo. Nesta quarta-feira (28), o ministro do Turismo, Gastão Vieira, recebeu uma delegação americana composta por autoridades do Departamento de Estado, investidores e acadêmicos na área de negócios e marketing esportivo. Na pauta, as principais oportunidades criadas com a Copa do Mundo da FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.


“O Brasil aceitou um dos maiores desafios de sua história, o de realizar dois eventos deste porte em um curto espaço de tempo. Temos uma responsabilidade em nosso setor turístico e a cooperação de países com esta expertise, como os Estados Unidos, certamente nos ajudará a construir um grande legado”, afirmou Gastão Vieira.

Ministro Gastão Vieira, do Turismo: intercâmbio com os Estados Unidos

Reta Jo Lewis, representante especial para Assuntos Intergovernamentais do Departamento de Estado, ressaltou que a marca brasileira tem tudo para se fortalecer como nunca a partir da organização dos eventos. “O apelo turístico do país nos parece fundamental para pavimentar um novo tipo de inclusão social. Para vencer a barreira da língua, por exemplo, há espaço para nossa colaboração com o intercâmbio de estudantes e ações semelhantes”, afirmou.


Um exemplo citado foi o do Superbowl, maior evento esportivo dos Estados Unidos e um dos maiores do mundo. A cada ano, uma cidade diferente recebe a partida, que decide o campeonato de futebol americano do país. Os intervalos da partida têm grande impacto comercial e as principais empresas dos EUA disputam espaço de mídia.


“Um comitê local inicia um grande projeto para engajar a população, para que se sintam parte do evento. Áreas governamentais se unem com a iniciativa privada, com a rede hoteleira, escolas e zonas mais afastadas da cidade. Tudo para o evento não ficar restrito ao local do jogo”, contou Michael Bidwill, presidente do Arizona Cardinals, time de futebol americano do estado. O Arizona sediou a partida por duas vezes nos últimos 15 anos. Em 2015, será a terceira.



Estádios e arenas



A utilização dos estádios e arenas após o período da Copa 2014 também foi debatida. Os representantes americanos demonstraram algumas etapas do modelo comercial adotado no país com este tipo de construção. “A arena no Arizona que recebeu o Superbowl, por exemplo, gera um impacto de US$ 2,5 bilhões. São cerca de 200 datas fechadas por ano e poucas são voltadas para eventos esportivos. Há eventos corporativos, exposições, shows, formaturas estudantis”, afirmou Michael Bidwill.


A delegação estrangeira também se colocou à disposição para trabalhar com o Brasil na questão da segurança. Novamente, grandes eventos americanos foram citados como exemplo. “Vamos manter o diálogo e estreitar o intercâmbio com o governo brasileiro. O benefício será mútuo”, declarou Reta Jo Lewis.


O ministro agradeceu a oportunidade. “Estamos modernizando nossa cadeia turística, mas o número de estrangeiros que vem nos visitar ainda pode ser considerado baixo. O gasto per capita de um turista brasileiro nos EUA gira em torno de US$ 5 mil, somos um importante parceiro no turismo. Incorporando uma agenda comum, sem dúvida, daremos um impulso importante ao setor”, disse Gastão Vieira.





Matéria enviada por Tatiana Lobão.
 
 
 
Servidores Municipais realizam Ato de Protesto contra Prefeitura de São Luís

 
 
Trabalhadores reclamam das péssimas condições de trabalho que há anos estão submetidos


 

Os servidores públicos municipais de São Luís, realizaram na tarde desta quarta-feira (28) mais uma de suas manifestações, desta vez, na Praça João Lisboa repudiando as condições de trabalho que há 04 anos vêm sendo submetidos na gestão do Prefeito João Castelo.
Na pauta de denúncias e de protestos, as maiores queixas são as deficiências nos hospitais e na rede de ensino municipal, além da ausência de diálogo que os representantes do funcionalismo municipal encontram junto ao gestor do Executivo.
Prefeito João Castelo: derrotado nestas eleições, ele agora se esconde das reivindicações dos servidores
 
 
Segundo o presidente do Sindicato, Luís Mariano Nunes, é inadmissível que a saúde do município esteja doente, precisando de cuidados emergenciais.“Nós estamos aqui para chamar atenção da opinião pública, da população, para que assim como nós abram os olhos para os desmandos que se encontra São Luís. Queremos também deixar claro para todos os nossos representantes políticos legais, que nós fazemos parte do processo democrático de legislação e que as promessas ditas em campanha, se tornem realidade”.
Ainda diante das reclamações, a falta de implantação da promoção funcional do PCCV (Plano de Cargos Carreiras e Vencimentos), piso salarial de R$715, 30 – servindo como valorização dos servidores de salários mais baixos, melhorando assim, o poder de compra e de vida dos mesmos, adicional noturno, capacitação e qualificação continuada dos servidores - com a implementação da escola de governo e gestão municipal. Em outras palavras, trabalho decente do serviço público municipal, transparência e democracia participativa. E, além, claro, de políticas públicas eficazes de combate à pobreza municipal, nas áreas de saúde e educação.
A falta de uma mesa de negociação e a indiferença de João Castelo aos servidores são a marca registrada do seu governo burguês e autoritário. O sistema de educação e saúde (por exemplo) sofrem com o caos promovidos pelos não repasses de dinheiro e gastos.
 
 
 
 
Matéria enviada por Assessoria de Imprensa do Sinfuspsl.
quarta-feira, 28 de novembro de 2012
 
Gil Cutrim reúne-se com Sinproesemma e anuncia benefícios para professores
 
 
Prefeito se comprometeu em implantar, a partir de janeiro, gratificação para locais de difícil acesso e pagamento das referências para aqueles que tiverem direito ao benefício.
 
 
Em reunião realizada com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) na noite da última terça-feira (27), o prefeito Gil Cutrim (PMDB) se comprometeu em implantar, já a partir de janeiro de 2013, mais dois benefícios para os professores da rede municipal de ensino de São José de Ribamar.
 
 
Tratam-se da gratificação para os educadores que trabalham em locais de difícil acesso e pagamento das referências para apenas alguns professores, de acordo com levantamento que está sendo feito pelo próprio sindicato e Secretaria Municipal de Educação.
 
 
“Nossa administração sempre estará aberta para dialogar com o sindicato e a categoria, que muito nos ajuda a melhorar a educação do município. Somente nestes últimos dois anos, investimos muito na valorização dos educadores ribamarenses, concedendo a eles, por exemplo, dois reajustes salariais. E a partir do ano que vem continuaremos desenvolvendo ações que irão melhorar, cada vez mais, a educação de nossa cidade”, afirmou o prefeito.
Gil Cutrim: crise contornada e tranquilidade aos professores
 
 
Participaram da reunião, representando a entidade, os professores Júlio Guterres (diretor de comunicação) e Ilza Almeida (coordenadora do núcleo de São José de Ribamar), além dos vereadores Beto das Vilas (PMDB – presidente da Câmara Municipal), Lázaro (PV) e Nonato Lima (PP).
 
 
A exemplo do que aconteceu durante recente encontro com os professores da rede municipal de ensino, Gil Cutrim explicou aos sindicalistas que a administração municipal ainda não efetuou o pagamento do 14º (abono salarial, cujo pagamento, de acordo com a lei municipal nº 939/11, não é uma obrigatoriedade, podendo o município fazê-lo somente quando existir reserva de recursos – seja do Fundeb, do FPM ou do próprio tesouro municipal) devido ao fato dos recursos disponibilizados pelo Governo Federal, através do Fundeb, terem sido utilizados no cumprimento de acordos estabelecidos com a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Profissionais do Magistério, dentre eles o pagamento das progressões e promoções e de dois reajustes salariais – um de 15% e outro de 22% -- além do pagamento mensal dos salários dos profissionais da área.

“São José de Ribamar, assim como os demais municípios brasileiros, está sofrendo muito com a perda de recursos do FPM. Além disso, o Governo Federal, até o momento, não efetuou nenhum pagamento de complementação do Fundeb. Se isso acontecer até o final do ano, iremos, sim, efetuar o pagamento do abano”, garantiu o prefeito que já encaminhou à Câmara Municipal de São José de Ribamar projeto de lei reduzindo em 30% o valor do seu salário, assim como os vencimentos do vice-prefeito, dos secretários municipais e adjuntos e da gratificação de todos os cargos comissionados (cargo de confiança). “Essa foi mais uma medida que tivemos que adotar para manter a máquina pública funcionando e o pagamento em dia dos servidores”, disse.
Gil Cutrim pediu a Júlio Guterres e Ilza Almeida que levassem o compromisso da administração municipal à categoria que, em assembleia realizada no último sábado, decidiu realizar dois dias de paralisação de advertência. “O que não queremos é que os estudantes sejam prejudicados com dois dias sem aula. Assumi estes compromissos e os educadores podem ter a certeza de que irei cumpri-los”, explicou.
 
 
Júlio Guterres elogiou a disposição do prefeito em dialogar com o sindicato e a categoria. De acordo com ele, os compromissos firmados durante a reunião serão apresentados aos professores ribamarenses durante uma assembleia que será realizada nesta quinta-feira (29), a partir das 8h, na Praça do Cruzeiro, na sede de São José de Ribamar.
 
 
 
 
 
Matéria enviada por Assessoria de Imprensa da PSJR.
 
 
Sétima edição da Balada Literária homenageia Raduan Nassar
 
 
Do Estadão
 
 
Há um ano, Raduan Nassar aceitou ser homenageado na Balada Literária com a condição de que não tivesse que aparecer por lá. Autor de dois clássicos da literatura brasileira, Lavoura Arcaica e Um Copo de Cólera, ele se retirou precocemente da vida literária e virou figura mítica e cultuada, como Dalton Trevisan, que venceu na segunda-feira, 26, o Prêmio Portugal Telecom na categoria conto e crônica e não foi à premiação.
 
 
Na quinta passada, Raduan ligou para Marcelino Freire, o idealizador e curador da festa que começa nesta quarta-feira, 28, e vai até domingo, 2, na Vila Madalena, agradecendo e dizendo que estava feliz com a homenagem. Foi a primeira vez que os dois conversaram. "Mas em nenhum momento fiz pressão para que ele participasse ou pedi um texto inédito. Tenho o maior respeito e cuidado com uma pessoa que decidiu sair da literatura. Agora, ele tem a programação. Se ele se sentir à vontade de ir, será muito bem-vindo", diz.
Raduan Nassar: mítico, ele não comparecerá à homenagem
 
 
A escolha do homenageado da Balada Literária se reflete no tema dos debates. Assim, esta 7.ª edição vai discutir o isolamento - voluntário, como o de Raduan Nassar, ou imposto, como daqueles que, por motivos diversos, foram excluídos e que, de alguma forma, resistem.
 
 
Na abertura nesta quarta, às 18 horas, no Centro Cultural b_arco, será feita uma homenagem a Binho, que viu o local onde realizava seu sarau, no Campo Limpo, fechado pela prefeitura. Hoje, enquanto regulariza a situação do espaço, organiza os encontros em locais variados. Quem for ao b_arco esta noite poderá ver ainda três curtas: O Vestido de Laerte, Filme Para Poeta Cego e Aluga-se. E visitar a feira de livros independentes.
 
 
Os debates começam na quinta, 29, e Raduan será lembrado logo no início da programação, em dois momentos. Às 11h, na Livraria da Vila da Vila Madalena, haverá um bate-papo com Leyla Perrone-Moisés, Roniwalter Jatobá, Wladyr Nader e Ivan Marques.
Logo depois, às 14h, a conversa será centrada no primeiro livro de Raduan, Lavoura Arcaica, de 1975, e no filme que Luiz Fernando Carvalho fez a partir da obra. O cineasta estará lá ao lado do ator Selton Mello e a conversa será mediada por Lourenço Mutarelli.
 
 
Outra adaptação estará em destaque na programação da Balada Literária. Também amanhã, às 20 horas, no Centro Cultural b_arco, o cineasta Hermano Penna conversa com o escritor João Ubaldo Ribeiro e o ator Lima Duarte sobre Sargento Getúlio, filme que completa agora 30 anos e que foi baseado na obra de Ubaldo, cronista do Caderno 2. A mediação será de Claudiney Ferreira.
 
 
Ainda na temática desta edição, na sexta-feira, 30, será realizado o painel O Quarto é o Mundo - A Literatura de Verdade Dentro e Fora dos Presídios, com os ex-detentos e escritores Camilo Blajaquis, da Argentina, e Luiz Alberto Mendes, daqui. Os dois começaram a escrever enquanto cumpriam pena. Fernando Bonassi, que conheceu Mendes quando fazia o roteiro de Carandiru e incentivou sua produção, mediará a conversa nesta sexta-feira, às 14 horas, na Livraria da Vila.
 
 
No sábado, 1º, às 15h, na Biblioteca Alceu Amoroso Lima, Marcelo Montenegro, Martha Nowill, Omar Salomão, Sinhá e Tiago E. e Demétrios Galvão falam sobre poesia. A programação é extensa e se espalha por vários pontos da Vila até domingo. Como o assunto é literatura, estão previstos alguns lançamentos. E na quarta, a tradicional Ressaca Literária recebe Milton Hatoum no b_arco.
 
 
Marcelino Freire estima que o evento custe R$ 300 mil, mas não usa verba pública. Conta com parceiros, como a Livraria da Vila, coorganizadora desde a primeira edição. A entrada é grátis.
 
 
 
LANÇAMENTOS
 
 
Granja
 
 
Antologia organizada por Felipe Valério e Luis Montero brinca com a Granja Jovens Autores e apresenta nomes desconhecidos.
 
 
Assim você me mata
 
 
Contos inspirados no universo brega por nomes como João Carrascoza, Xico Sá e André de Leones. A organização é de Cláudio Brittes.
terça-feira, 27 de novembro de 2012


Letras e Canções

Leia na íntegra a letra da canção inédita ‘A Noite’ de autoria do cantor e compositor maranhense Fernando Atallaia



A Noite (Fernando Atallaia)


Tudo que você quer encontra na noite

Tudo que você é encontra na noite

A noite não é só uma criança

A noite não é só uma lembrança

Daquilo que você tentaria atingir novamente


Tudo que você pede encontra na noite

Tudo que você nega encontra na noite

A noite não é só uma esperança

A noite não é só o que alcança

Um caminho solitário no deserto do seu pensamento

 



Tudo que você rege encontra na noite

Tudo que você cega encontra na noite

A noite não é só uma distância

A noite não seria uma aliança

Com aquilo que você precisa esquecer pra sempre?  




A noite 


A noite


A noite



Baldes de água fria em lençóis sobre camas


Camas vazias procurando novas chamas

Batons vermelhos no asfalto meninas tristes de salto alto

Buscando grana prazer e algum sentimento   


Tudo que você mede encontra na noite

Tudo que você segue encontra na noite

A noite com seus olhos de lamento

Prendendo sua voz na consciência

De um beijo que amanhece por acaso

Um beijo ausente


A noite


A noite


A noite 




Nota aos Comentaristas  

 
Olá caríssimos leitores e comentaristas de ANB Online, gostaríamos de agradecer pela altíssima audiência conferida ao Blog em São José de Ribamar e esclarecer o porquê dos vossos comentários não estarem sendo visualizados nestes últimos dias.
Ocorre que o espaço onde os comentários são postos à visualização foi danificado, assim como o formato anterior da enquete ''Como você acha que será a administração do prefeito Gil Cutrim pelos próximos quatros anos?'', também o foi.
Temos percebido que há alguns indivíduos interessados em de alguma forma cercear ou mesmo investir contra a liberdade de expressão no  município e, para tal, estes antidemocráticos, vez por outra, tentam equivocadamente boicotar os recursos técnicos do Portal.
Para prevenir tais transtornos estamos trabalhando no sentido de solucionar o problema e já notificamos as autoridades competentes para que monitorem as ações dos hackers de plantão.
Pedimos a compreensão de todos e esperamos em muito pouco tempo estar dando vasão aos seus pontos de vista, opiniões, sugestões e reclamações no espaço tão disputado por vocês.
Por hora, sugerimos que utilizem os endereços da Central de Atendimento do Blog para quaisquer participações.


Grande abraço a todos e continuem a colaborar!

 
Fernando Atallaia
Editor-Chefe ANB Online.


 

Alcione: a favor do Rio, contra o Maranhão

 
A cantora maranhense participou do movimento que pede o veto do projeto dos royalties.


Por Cícero Freitas
Do Mearim.com


A cantora maranhense Alcione participou no Rio de Janeiro, segunda-feira (26), de uma grande manifestação pública contra a redistribuição dos royalties do petróleo, denominada "Veta Dilma".

Alcione

Alcione ao lado do Governador do Rio, Sérgio Cabral:  a imagem já diz tudo
 
O movimento foi coordenado pelo governo do Rio, o estado que se julga dono dos recursos, e por isso não quer dividir o dinheiro com as regiões mais pobres do país.


O Maranhão será prejudicado, caso a campanha comandada pelo governador Sérgio Cabral (PMDB) tenha êxito.


A foto de Alexandre Durão, publicada pelo site G1, mostra a cantora ao lado de Sérgio Carbral e do prefeito do Rio, Eduardo Paes, no momento em que cantava o Hino Nacional, no ato público.


Não dá pra entender a participação da artista nesse movimento. Na verdade, ela deveria estar do outro lado, em uma campanha a favor da sanção do texto aprovado pela Câmara Federal.







 


 

Corte orçamentário é uma deliberação legítima, afirma secretário.

 
Secretário de administração da prefeitura de São José de Ribamar rebateu as críticas sobre cortes do Governo Municipal em setores como Educação e Segurança. Adequações no orçamento se devem à redução dos repasses federais.
 
Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
 
O secretário de Administração, Planejamento e Finanças da prefeitura de São José de Ribamar, declarou na última sexta-feira (23) à reportagem de ANB Online, que os atuais rumores de que o município estaria enfrentando uma crise no contexto administrativo são irreais e estão relacionados aos cortes realizados pela atual gestão em setores como Educação e Segurança.
 
''Não há crise alguma, o Governo está realizando as adequações necessárias no planejamento orçamentário devido os cortes feitos no Fundo Participação Municipal-FPM pelo Governo Federal, portanto todas as medidas tomadas no município são coerentes e estão contextualizadas dentro da legitimidade, ou seja, qualquer afirmação que vá de encontro a esta realidade é irreal, uma vez que o corte orçamentário é uma deliberação legítima'', afirmou.
 
A suposta crise deflagrada por alas da oposição na cidade dá conta de que a população local estaria insatisfeita com a tomada de decisões do Governo Municipal que vem atingindo  diretamente categorias trabalhistas como Professores e Guardas Municipais.

Recentemente, a Central de Atendimento da Agência de Notícias Baluarte recebeu dezenas de sugestões de pauta sugerindo uma reportagem no sentido de fornecer maiores esclarecimentos sobre a questão. Um dos comentaristas do Blog da Agência, identificado como guarda municipal, pede a este repórter que pergunte ao Governo o porquê da exclusão das horas extras nos contracheques mensais.


O secretário de Administração, Planejamento e Finanças da prefeitura de São José de Ribamar, Rodrigo Valente: esclarecimentos à população do município
À reportagem, o secretário responde a pergunta. ''As horas extras são um acréscimo salarial que muitas pessoas interpretam como salários; excluímos para preservar o bom funcionamento da máquina pública e sempre sob a orientação do órgão que nos rege, que é o Tribunal de Contas do Estado; são medidas que visam à continuidade de nossas ações para o bem da população ribamarense, o Governo pede a compreensão nesse momento e o apoio das classes trabalhistas, é necessário que todos saibam que a redução do FPM não foi uma decisão nossa, ao contrário mexe com a estrutura do município e infelizmente temos de nos adaptar a esta nova condição'', disse Rodrigo Valente. 
 
Insatisfação generalizada-Uma das categorias mais engajadas ao atual debate que envolve as questões salariais no município, os professores vem de manifestação na última semana junto ao Executivo Municipal e cobram o pagamento de abono, justificado por eles como sobra de repasses do Fundeb à prefeitura nos últimos anos. O Governo teria recebido o equivalente a R$ 300 milhões do recurso federal e estaria se negando a pagar o direito, de acordo com o sindicato que os representa. 
 
''Bem, de FPM temos um repasse de aproximadamente 150 milhões ao ano, de forma que é improcedente afirmar que o Governo recebeu 300 milhões do Fundeb, desconhecemos este dado, agora quanto aos direitos do Funcionalismo Público, estes estão resguardados e são inalienáveis, de maneira que a prefeitura municipal só de dois anos para cá fortaleceu o Funcionalismo, incluindo a classe dos professores, em todas suas vantagens, investiu em ações práticas e valorização do professor no que este tem por direitos, de fato; o Governo não vê aí nenhuma negação de direito, mas o diálogo não pode ser unilateral, temos de debater as questões referentes à cidade, e os professores como integrantes e agentes deste município, devem também nos ouvir, assim como nós os ouvimos, sempre mantivemos uma relação de reciprocidade e respeito para com os professores e esta identificação deve continuar'', assegurou Valente.
 
O 14º salário ou abono salarial é um acréscimo dado aos profissionais da Educação que ainda apara arestas em sua existência, por se tratar de um direito opcional regido pela estabilidade orçamentária dos municípios. Sendo que na ausência desta, fica a cargo dos gestores públicos efetivarem ou não o pagamento. O secretário explica o processo da não efetivação em São José de Ribamar.
''O 14º salário não é garantido por lei assim como o é o 13º salário, mas não estamos nos negando a discutir com a categoria neste particular, o que estamos mostrando é que diante da queda do FPM tivemos de rediscutir as ações e algumas vantagens, para o equilíbrio e a estabilidade administrativa, o TCE é bem claro quando nos orienta nessa direção'', esclareceu.

Já na área da Habitação e Moradia, grande parte dos ribamarenses se mostra insatisfeita com a cobrança do imposto sobre os imóveis do programa federal ‘Minha Casa, Minha vida’, onde os sorteados estão sendo cobrados pela prefeitura a pagar a quantia de R$ 1. 230 para receberem as casas com as quais foram contemplados. Outra questão que ainda alimenta certa nebulosidade no tocante à compreensão popular.

''Há dois pontos aí. Num primeiro momento, o Governo não foi autorizado a retirar a cobrança por não ter havido contrapartida orçamentária para o município do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’; já no andamento do Programa não podíamos isentar os sorteados por conta do período eleitoral para que não se configurasse beneficiamento político em favor do Governo( que concorria a releição), estas duas realidades foram determinantes para mantermos o imposto dentro do que foi oficialmente orientado pelo Tribunal de Contas do Estado, que é o órgão de controle externo dos municípios, desta forma fica claro que as deliberações tomadas pelo Governo seguem a rigidez da lei e o perfeito ajustamento de conduta com a coisa pública'', afirmou o secretário. 
 
 
 
 
 
 

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB