segunda-feira, 3 de outubro de 2011
Leia na íntegra o poema ’As Mulheres’, da obra inédita Ode Triste para Amores Inacabadosde, do poeta e jornalista ribamarense Fernando Atallaia

As mulheres 


Para Dilma Roussef, Carla Bruni, Roseana Sarney e Simone de Beauvoir

As mulheres são de prata
Quando se vai o ouro da promessa
As mulheres são de cobre
Quando atravessam a odisséia do terrestre
Pois que lutam e se convencem da queda
Quando a homens perdem a terra e a virgindade
As mulheres são a carne e a psiquê intacta
No jogo infame dos vagabundos degenerados
A quem incorrem em esperanças outras
 Tais quais as primas tontas e traídas
Abrem o leque de serem breves e soltas

Roseana Sarney:homenageada pelo poeta em versos contundentes






As mulheres são de pedra
quando irrompem na colméia  dos infernos
E se entregam aos amantes refutáveis

As mulheres são de ferro
Quando sangram o veneno da vagina que se fecha
Quando esquecem a vida que se abre.


2008


IPVA 2017

Pesquisar em ANB

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 9164 10 67

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB