terça-feira, 5 de julho de 2011

                 
                    Coluna do Fernando Atallaia
          
             Reproduzida simultaneamente nos jornais A Tarde, Tribuna Popular Luminense e Portal do Maranhão
                           
                                      Política, Cultura e Economia
     
          Avenida principal do Tijupá Queimado em São José de Ribamar ganhará indicação
        
O presidente da câmara de vereadores de São José de Ribamar, vereador Beto das Vilas (PMDB), elaborou indicação de projeto que contemplará a avenida principal do bairro Tijupá Queimado, comunidade tradicional da cidade balneária. Nos últimos anos, a Rua Principal como é popularmente conhecida, vem sofrendo com os períodos chuvosos e a forte queda d’água, além de buracos e crateras que fizeram da rua uma via inacessível.

                       Adepol questiona trabalho desenvolvido por setores da Imprensa
       
O presidente da Associação de Delegados de Policia Civil do Estado do Maranhão-Adepol, Marcone Chaves Lima, questionou nas últimas semanas o trabalho desenvolvido por setores da Imprensa no Estado. As reclamações do delegado dizem respeito à greve protagonizada pela Adepol junto ao Governo do Maranhão, onde alguns veículos de comunicação tem anunciado apoio ao Governo em detrimento das reivindicações dos policiais.

                        Prefeita de Paço do Lumiar não reage a acusações de corrupção

A prefeita de Paço do Lumiar, Bia Venâncio, vem protagonizando nos últimos anos o maior espetáculo de idas e voltas ao executivo daquele município. A fora a devassa realizada pela imprensa maranhense na administração de Venâncio, que atualmente é manchete no blog da ANB On Line(vê blog), a prefeita vive sob o risco de sua expulsão definitiva da titularidade do poder na cidade. Agora o Ministério Público Estadual (MPE) acusa a gestora de publicar leis municipais na imprensa oficial sem a prévia aprovação da Câmara dos Vereadores do município, infração prevista nos artigos 4° do Decreto Lei n° 201/67 e 319 do Código Penal – crime de prevaricação.

       
             Santa Cruz viaja a São Paulo e leva o reggae produzido no Maranhão na bagagem
   
 O cantor e compositor Santa Cruz foi à primeira vez a São Paulo a convite da intérprete Rita Ribeiro. O motivo? Rita havia se entusiasmado com a obra musical do artista, de quem gravou sua música mais conhecida: ’a Riqueza’. Artista do Movimento da Mobilização Social e Cultural Baluarte-MSCB, Santa Cruz viajou recentemente a Sampa para promover sua mais nova coletânea intitulada ‘Sonhando’, que traz pérolas de seu repertório como ‘Porto São José’, ‘Maroca’, e a já tão executada nas rádios de São Luis ‘Mercenários’.

              Reggae Gênese promete ser diferencial entre os eventos do gênero no Maranhão
        
A festa ‘Reggae Gênese’, prevista para acontecer esse mês na casa de eventos La Barca no Tijupá Queimado (São José de Ribamar), está causando muito burburinho naquela região. A primeira investida da produtora cultural BPC na cidade, o evento promete sacudir a população de São Luis e demais municípios da Grande Ilha. A produção do espetáculo de Reggae informou à coluna que os ingressos já estão quase esgotados. Então você que prestigia o ritmo jamaicano e umas boas doses de entretenimento inteligente e saudável, fica aqui a dica: não perca tempo!Entre em contato com a produção pelos telefones (98) 3237-9994/8719-5890 e reserve a sua entrada.



.

    


Música Católica em alta

O cantor e compositor Júnior Brasileiro lança novo disco e inicia série de shows pelo Maranhão

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
atallaia.baluarte@hotmail.com

      
O cenário da música católica local ganha mais um novo artista, que aos poucos vem se destacando entre seus pares e demais artistas maranhenses do gênero. Amigo Irmão, título do álbum de Júnior Brasileiro é um caldeirão de ritmos e espiritualidade, voltados para o público jovem que freqüenta os cultos das igrejas católicas em todo Estado.
     
O artista que  é natural de Fortaleza dos Nogueiras no Maranhão tem residência em São Luis, onde mora atualmente.De acordo com o compositor, o disco visa promover valores como amizade, fraternidade e confiança, a partir da celebração de shows evangelizadores.’’ Procuro levar a palavra de Deus através da alegria que a música proporciona no intuito de evangelizar ’’, afirma.
        
Brasileiro é membro do Grupo de Oração Jovem Cristo Rei, da sede da Renovação Carismática Católica do Maranhão  e participa do núcleo estadual do ministério jovem.Segundo ele, o cd Amigo Irmão é para ser ouvido por todos celebrando o dom do amor e da amizade.Para este mês(dia 21)o músico promete grande show de lançamento no teatro Arthur Azevedo. Agora é só conferir!


Serviço:
O que: lançamento do disco Amigo Irmão do cantor e compositor Júnior Brasileiro
Onde:Teatro Arthur Azevedo
Quando:21 de julho as 20hs
Contatos e Reservas: (98)8142 3952/8871 9659


        




Série Debates: Josivaldo Corrêa
 
Josivaldo Corrêa, 44, ribamarense, presidente do PCB no município de São José de Ribamar, professor, geógrafo pós-graduado em Gestão de Cidade, é um pensador e articulador político, que propenso às redefinições de uma política marxista pragmática e sistêmica, ousa pensar a conjuntura social em seus desdobramentos mais englobadores. Em 2010 Corrêa se lançou candidato ao Governo do Estado em uma prerrogativa que honra os ditames e a lógica do “Partidão” ao longo de toda sua história. Na cidade balneária, o professor (munícipe) questiona o modo pelo qual se faz política, nos mais diversos aspectos, desde o partidário ao humanístico. Nessa entrevista, Josivaldo Corrêa explica se há ou não oposição em São José de Ribamar. Claro, a partir do conceito de legitimidade.

Por Fernando Atallaia.
Da Agência Baluarte

ANB On Line – Como acreditar em uma oposição partidária concebida a partir de interesses pessoais que remetem ao alpinismo social daqueles que a compõem?

Josivaldo Corrêa – Nós do  PCB, não estamos numa coligação partidária, como todos pensam em Ribamar.
1. Estamos sim num processo político democrático, onde os partidos, as pessoas e os movimentos sociais, como instituição política, se colocam como oposição à forma de administrar do governo municipal.
2.  A frente de oposição ribamarense, não é uma coligação de partidos para a eleição de 2012. É uma expressão da vontade política, dos partidos de esquerda e dos movimentos sociais comprometidos com a luta popular. É imperativo discutir a Cidade. E são estes que fiscalizam e fazem uma reflexão diferenciada dos aliados do Governo.
3.  Existe interesse pessoal sim, de todos os partidos envolvidos na Frente de oposição. Cada partido e movimento social integrantes têm seus valores éticos, políticos e partidários, estatutos diferentes e programa de governo para São José de Ribamar, e isso incluem lançar candidatos ao Executivo e ao Legislativo Municipal. Quanto ao alpinismo social daqueles que a compõem, não posso fazer juízo de valor. Isso é intrínseco de cada individuo participante.
O desejo do PCB é promover e divulgar o programa do Partido rumo ao Socialismo. Não é apenas um interesse eleitoral. Se as condições forem favoráveis, em 2012 lançaremos nossa candidatura sim. E vamos continuar a discutir os interesses da cidade.
4. Quanto à nossa participação junto à Frente, é importante salientar que o PCB  não deve obséquio a ninguém. É autônomo e busca a conscientização da classe trabalhadora e política. E tem uma proposta de governo socialista para o Município, com uma forte participação popular.
5. Não há um compromisso fechado do PCB, em fazer aliança para 2012. Até porque essa aliança só se consolidaria com o PSOL e PSTU, esse último ainda não se instalou em Ribamar. Mas, estamos mais preocupados mesmo é com a inversão dos valores políticos aqui semeados, estamos dando um basta às promessas fingidas e a tantos assédios midiáticos, obras monumentais temporárias, para seduzir aos conceitos do Povo.

ANB On Line- Existe oposição legítima em São José de Ribamar, aquela que é feita com envolvimento e comprometimento social comprobatório, que negue o circunstancial e a visão imediatista eleitoreira?

Josivaldo Corrêa- Em São José de Ribamar a tempo não há OPOSIÇÃO, apenas pose. Mas isso faz parte do sistema ou do cenário político atual para insurgir-se contra algo. Opor-se virou uma negociata. Vemos isso nos governos: Câmara, Das Neves, Julinho e Luís Fernando e continua com Gil e deve permanecer.
O conceito de Oposição é que não é compreendido. Oposição é a lucidez em luta diária contra o obscurantismo e a má forma de governança do Poder no Governo. Lucidez é enxergar e expressar com clareza os eventos e processos que infelicitam ao povo que vive subjugado por esse governo, nação. Nei Duclós. Grifo meu.
Oposição, portanto, faz parte da luta pela sobrevivência. Não se trata de encarnar o TUCANATO quando o PETISMO está no poder e vice-versa. Nem de bater no Governo ou Cutrim ou nos Sarney, ou só por que eles acumulam um cervo patrimonial e financeiro para sua descendência até a milésima geração. Somos oposição ao Sistema.
Se você acha que fazer oposição é simplesmente sair falando mal do governo você não imagina o quanto está enganado. A oposição é um instrumento fundamental na Democracia. Imagine como seria se todos pensassem igual, se ninguém reclamasse quando uma ideia ruim surgisse e simplesmente deixasse acontecer. A oposição esta aí pra isso, para apontar o dedo para o problema, na sua raiz, no cerne da questão.
Fazer oposição não é simplesmente sair criticando as pessoas e obras do governo. Antes de sair por aí reclamando, denunciando, seria bom tem um bom conhecimento prévio sobre o assunto, ouvir a opinião do outro lado, saber por que ele pensa diferente de você. Às vezes a questão é basicamente o ponto de vista de um dos lados. Portanto ser oposição é mais do que isso. É ter coragem de apontar os problemas que existem, sendo propositivo e conhecer antes de tudo o seu município, como conheço.
É possível fazer oposição com diálogo, ética e respeito, sem isso significar dependência e holerites no governo municipal. Não estamos atrás de escândalos, temos que evitá-los com sugestão, conscientização, transparência, equidade e quando possível com a altenança de poder. E isso tem sido nossa prática diária, junto ao Legislativo  e ao Governo Municipal.
 Precisamos acreditar que somos um município forte, um povo consciente, que aqui temos oposição, e posição, atitude, conhecimento, homens bons e íntegros, temos grandeza e vivemos dentro da legitimidade. Temos que fazer oposição com determinação. Para dar força, incentivar aos trabalhadores, valorizar os profissionais Ribamarenses e o povo.
Quanto ao que negue o circunstancial e a visão imediatista eleitoreira?
O conceito de oposição política é esse acima citado, já o de oposição partidária e eleitoreira jamais terá o seu caráter negado aqui. Os dirigentes partidários são seus motores propulsores. Tudo isso leva a uma conclusão: “os políticos elegem os políticos e não o povo”.

ANB On Line- O Sr. é candidato a prefeito, pelo PCB, nas eleições municipais de 2012?

Josivaldo Corrêa – Sou um militante, um soldado do partido comunista e essa decisão dependem da aprovação dos Comitês Central e Regional do PCB. Temos uma resolução Nacional a cumprir, vamos esperar. PCB não é um partido eleitoral, o PCB tem em sua missão a construção da revolução socialista. O PCB estuda sim a possibilidade de lançar candidaturas ao governo e ao legislativo municipal, que represente os anseios da classe trabalhadora de São José de Ribamar, pois entende que é preciso alternância do poder, modificar o sistema. Essa construção se dará na luta diária com o povo.
Vamos propor uma gestão diferenciada, onde o trabalhador tenha o seu próprio governo, um governo feito e governado por ele. E por Ribamarenses acima de tudo.
Não se pode mais sustentar um sistema político e econômico engessado, que jamais muda. Qualquer problema que acontece, a culpa é do eleitor, do povo. Nunca é do político que ele ajudou a eleger. A mentira é recorrente e quase tudo o que se propõe durante a campanha deixa de ser cumprido durante a gestão.
E mais, o marketing milionário decide as eleições. Urnas eletrônicas não são auditadas. Compra-se voto com bolsa família e outros programas sociais, holerites e inúmeros outros expedientes. O financiamento de campanha continua sempre da mesma forma, apesar das leis e do alarde que se faz em contrário. Empréstimos de empreiteiras e serviços. Voto do grotão “$”(transferências) que para uns, valem mais do que voto dos (munícipes), e conseqüentemente há sub-representação.


Nº de visitas

Confira a Hora Certa!

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores