terça-feira, 28 de junho de 2011


A devassa na administração de Bia Venâncio confirma  os muitos atos de corrupção da prefeita

 Depois de carros caindo em crateras, moradores sendo engolidos por esgotos a céu aberto e toda sorte de descasos do poder público municipal, agora a população de Paço do Lumiar tem de conviver com a instabilidade política e os constantes maus tratos patrocinados pela prefeitura

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
       
O município de Paço do Lumiar, um dos quatro que integram a chamada Grande Ilha, vem batendo recordes de audiência no Estado, quando o assunto é a má administração pública dos gestores maranhenses e a ausência de políticas sociais voltadas para o desenvolvimento das comunidades em áreas fundamentais da administração.
     
Nas últimas semanas, os moradores do município tem se mostrado desesperançados e, de certa forma, desesperados em relação ao andamento da gestão Bia Venâncio, que ao certo, não se sabe ainda se continuará.” Ela é cassada hoje e volta amanhã, depois ela cassada de novo e  volta depois, isso aqui virou um problema muito sério, a prefeitura de Paço não trabalha, eles vivem em função da cassação da prefeita, conta a enfermeira Laura Santos, residente no conjunto Maiobão.
      
 O clima de instabilidade, insegurança e o desserviço prestado à população de Paço do Lumiar por parte da prefeitura, chamou a atenção até mesmo de munícipes de outras cidades, como é o caso do Sr Osvaldo Pinheiro, morador do município vizinho de São José de Ribamar.” Eu moro aqui em Ribamar, mas tenho casa e família em Paço, meus familiares tem passado mais que um sufoco, eles estão vivendo um inferno, o pão que o diabo amassou, a prefeita não trabalha, o dinheiro da prefeitura tá indo todo pros advogados que estão lutando pra segurar ela na prefeitura, isso aqui  é caso de  intervenção federal, a mulher é corrupta e ninguém faz nada’’, afirmou o ribamarense.
    
 O caos em Paço do Lumiar é visível. Ruas intrafegáveis, falta de iluminação pública, saúde precária e desordem governamental, além dos inúmeros processos na justiça movidos pelo Ministério Público Estadual contra Bia Venâncio, colocam a cidade entre umas das mais mal administradas do País. Cabe agora saber qual será o próximo lance do incansável MPE no sentido de emplacar justiça e moralidade a um município sufocado pela corrupção, ineficácia e vaidade de seus representantes.
terça-feira, 21 de junho de 2011


La Barca participa do São João de Paço do Lumiar

Por Isabela Costa
Da equipe da ANB On Line
Isa.baluarte@hotmail.com
        
O Grupo La Barca de Entretenimento, formado pela produtora cultural La barca Eventos, localizada no bairro Tijupá Queimado em São José de Ribamar, participa do São João de Paço do Lumiar pela 5ª edição. Dessa vez, a diretora-proprietária do grupo, Maria de Jesus, implementou, além do tratamento diferenciado ao cliente, a culinária típica maranhense e bebidas regionais feitas à base de ervas e frutas como Genipapo e Sapoti. “Trouxemos o padrão do restaurante e serviços de bar do La Barca matriz- licores de nosso próprio pomar como o de Genipapo e o de Sapoti-, que fica localizado aqui no Tijupá Queimado; todos os anos participamos dos festejos juninos em Paço do Lumiar e montamos barraca no Viva Maiobão. Em Ribamar ainda não tivemos oportunidade de participar dos arraiais, é  muito difícil, infelizmente, mesmo o La Barca já tendo tradição  no município, já estamos no mercado há quinze anos’’, explicou.
        
O La Barca é a principal casa de eventos do Tijupá Queimado e tem programação diária, com execução de Música Popular Brasileira-MPB e todos os gêneros musicais. A casa também fornece serviços de pronto atendimento para eventos em geral e locação gratuita de espaço para eventos, por se tratar de uma área amplamente verde (sítio), que favorece a encontros e confraternizações. Também são promovidos lançamentos de livros e shows ao vivo com artistas maranhenses.“Procuramos levar lazer de qualidade às pessoas, conforto, comodidade e sobretudo um ambiente cultural, que contribua para o bom relacionamento  e a amizade. Ainda este ano em julho, estaremos promovendo um grande encontro de pesquisadores do reggae clássico e entusiastas do ritmo. É a nossa colaboração ao município de Ribamar, mesmo sem apoio institucional, acredito que de forma independente  estamos dando nossa contribuição’’, disse Maria de Jesus.

Serviço:
O que: casa de eventos La Barca
Onde: bairro Tijupá Queimado no município de São José de Ribamar
Como chegar: pela MA 201(rua principal do Tijupá Queimado-n 31)
Reservas para eventos(festas, aniversários e confraternizações):(98)8719-5890/3237-9994(falar com Ivan)







Declaração de jornalista sobre Fundação de Cultura de São Luis-Func repercute na imprensa estadual

Por Édher Soares
Da equipe da ANB On Line
          
O descaso da Fundação Municipal de Cultura de São Luis-Func, em relação aos artistas ludovicenses, denunciado na última sexta-feira (17), pelo jornalista e também cantor, compositor, músico e poeta Fernando Atallaia, repercutiu nos maiores veículos de Jornalismo On Line do Estado. A matéria foi reproduzida simultaneamente em 102 blogues de Política e 31  saites de Política e Cultura, incluindo os consagrados Blog do Luis Cardoso e União Juventude.
      
 Na matéria, o artista é lacônico quando sugere e afirma categoricamente que a Func não opera como fundação de cultura, podendo chamar-se inclusive de ‘Fundação Municipal de Eventos’, por organizar durante todo o ano somente dois eventos: Carnaval e São João. A reportagem produzida pelo repórter especial de ANB On Line, Célio Cantânhede, chamou atenção também de pesquisadores e estudiosos do fenômeno cultural no País.
        
O pesquisador Gilson Mendonça, da Universidade Estadual do Maranhão, contatou recentemente  a agência de notícias, para agendar entrevista com o compositor maranhense, autor da denúncia. Mendonça adiantou que o interesse pelo tema exposto pelo artista, passa pelo despreparo e descaso dos poderes públicos municipais, quando o assunto é gestão da arte-educação, patrimônio material e imaterial, mapeamento de novas tendências artísticas e diversidade das linguagens culturais como um todo.



Saúde do município sofre com o  descaso da prefeitura
  
Em péssimas condições de funcionamento, aparelhamento e instrumentação precários e ineficazes, profissionais desvalorizados e atendimento humilhante ao público, a Saúde em São José de Ribamar pede socorro. Secretaria responsável pela pasta nega esclarecimentos sobre a questão

Por Célio Cantânhede
Da Equipe da ANB On Line
cantanhede.baluarte@hotmail.com
         
Maus-tratos. Esse seria o termo mais adequado para sintetizar os muitos descasos patrocinados pela prefeitura municipal de São José de Ribamar quando o assunto é saúde. O baixo contingente dos profissionais (médicos, enfermeiros, psicólogos, odontólogos, farmacêuticos e bioquímicos), que atendem ou pelo menos tentam atender a população do município, além das péssimas condições de trabalho e a demanda de instrumentação precária provenientes dos meios arcaicos de operacionalização da Saúde, tem emprenhado os hospitais e unidades de emergência da carente e sofrida cidade balneária.
        
A lamúria e o desespero das comunidades que procuram os serviços das unidades de saúde são visíveis.” Eu marco uma consulta a um mês atrás e no dia que eu vou me consultar o médico não comparece porque não recebeu o pagamento, ai quem paga é a gente que precisa’’, conta a professora Ana Célia, do bairro Matinha. Como se não bastassem a falta de atendimento médico e os entraves para marcação de consultas, os moradores das localidades carentes de São José de Ribamar ainda não sentiram a presença do Executivo Municipal no que se refere à implementação de políticas públicas para área da saúde.” Da última vez que fui ao hospital de Ribamar, eu vi barata em cima dos leitos, vi muita sujeira e os pacientes morrendo à míngua, não agüentei e fui às pressas buscar atendimento no Socorrão II, aqui em Ribamar a Saúde  tá mais doente que a gente’’, afirma o motorista Cláudio Luis, da comunidade do Parque Vitória.
        
A nossa reportagem procurou nos últimos dias, contatar a Secretaria de Saúde do Município, para obter maiores esclarecimentos e dados atuais sobre a situação da Saúde na cidade, mas nenhum telefonema foi atendido até o fechamento dessa matéria. Sabe-se, contudo, que São José de Ribamar lidera os índices de HIV no Estado e padece da ausência de medidas pragmáticas na área da Saúde, não correspondendo às urgências latentes de atendimento e as muitas cobranças e procuras do povo doente do município. Num outro momento, tentamos entrevistar um médico, que presta serviços no hospital municipal, mas o mesmo disse não ter autorização para falar sobre as denúncias.  



Bia Venâncio bate recorde em corrupção

A prefeita que responde por mais de cinco processos na justiça, agora acredita que pode se reeleger em 2012;os esforços da titular do Executivo esbarram na sua baixa popularidade e nos inúmeros escândalos de corrupção protagonizados por ela na esfera municipal

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
       
 Malversação do dinheiro público, falsidade ideológica, formação de quadrilha, corrupção ativa e desvio de verbas, são alguns termos bem conhecidos da gestão da prefeita cassada Bia Venâncio no município de Paço do Lumiar. Nos últimos meses, o imbróglio político e o caos administrativo que assolam a gestão de Venâncio na cidade vêm causando transtornos, os mais diversos, à população luminense, que já não estranha as idas e voltas da prefeita. “A gente já acostumou aqui em casa, ela sai da prefeitura num dia e volta no outro, agora o meu voto e o da minha família ela não tem, é a pior prefeita que Paço do Lumiar já teve, afirma o dentista Lourival Soares, morador do bairro Paranã.
      
 Bia Venâncio foi condenada por falsificar documentos e teve as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado-TCE, sendo conseqüentemente afastada do cargo por diversas vezes nas últimas semanas. “A justiça é falha demais e essa constituição brasileira só serve para proteger corruptos que roubam o erário público; ela entra com recursos nos tribunais e acabou voltando por determinação de um desembargador, mas já está mais que provado que a Bia, além de péssima administradora pública, é persona non grata no município, a população de Paço quer o afastamento imediato dela, mas a justiça a mantém no cargo, disse o professor Sandro Linhares’’, residente no conjunto Lima Verde.
       
Em Paço do Lumiar, a realidade atual do município passa pelos elevados índices de miséria e subdesenvolvimento social, com ausência de políticas públicas voltadas para a área da saúde, infra-estrutura, cultura e educação.”Não é só a buraqueira das ruas que a gente tem que suportar não;falta água, iluminação pública, as escolas estão sem cadeiras e todas quebradas;não tem um posto de saúde que a gente possa procurar no caso de uma emergência e nem ambulância pra levar um enfermo se precisar, eu não sei aonde esse pessoal, essa prefeita e o bando dela  estão depositando o dinheiro que vem pra fazer as coisas no município, é uma vergonha, tomara que ela saia logo pra bem longe, eu acho que só assim o Paço vai pra frente, é muita corrupção, é muito roubo’’, desabafou o professor.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Deputado federal Luciano Moreira morre aos 58 anos


Deputado sofreu acidente de carro na estrada de Morros.
Governadora Roseana Sarney decretou luto oficial de três dias.

Do G1 com informações da Agência Estado e revisão da Agência Baluarte

O deputado federal Luciano Fernandes Moreira (PMDB), de 58 anos, morreu na noite de quinta-feira (16), em um acidente de carro na BR-402, na cidade de Morros. A governadora do Maranhão Roseana Sarney decretou luto oficial no estado de três dias.
Em nota no site do governo do Maranhão, Roseane “lamenta a morte do amigo, deputado federal e correligionário”.

Segundo o governo, Luciano Moreira foi secretário de Administração nas suas duas primeiras gestões de Roseana, retornando ao cargo em 2009, quando ela reassumiu o governo.
Moreira é natural do Ceará e também foi titular, no Estado, pelas secretarias de Estado do Planejamento, Ciência e Tecnologia; Recursos Humanos e Previdência, e Assuntos Estratégicos, além de ter ocupado outros cargos no governo estadual.
Ele deixou o governo do Maranhão em março de 2010 para se candidatar a deputado federal.


Acidente

O deputado estava em uma caminhonete com o motorista, a esposa do motorista, uma secretária e um assessor quando o acidente ocorreu. Eles voltavam de um evento de procuradores do estado na cidade de Barreirinhas.
Segundo informações preliminares, o veículo capotou após o motorista desviar de um animal que atravessava a pista. O parlamentar chegou a ser socorrido, mas morreu. Os demais ocupantes estão fora de perigo.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

''Func não é fundação de cultura. É fundação de eventos, de dois   eventos: Carnaval e São João'', afirma jornalista
      
Por Célio Cantânhede
Especial para ANB On Line
          
O jornalista e também cantor, compositor, músico e poeta Fernando Atallaia, declarou ontem (16), num encontro de artistas das cidades de São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Alcântara, Raposa e São Luis, que a Fundação de Cultura do Município de São Luis-Func é uma mera fundação de eventos.” A Func não funciona como fundação de cultura. Ela organiza eventos. Eventos como o Carnaval e o São João. Deveria chamar-se Fundação Municipal de Eventos. O que também acontece em São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar. A gestão cultural nesses municípios não existe. Música, Artes Visuais, Patrimônio Histórico, Teatro, Cinema, Literatura, Escultura não tem vez e os produtores culturais destas áreas não tem espaço nem investimentos para trabalhar. É vergonhoso’’, afirmou.
       
Num outro momento perguntado sobre as razões pelas quais a Cultura é operada dessa forma nessas cidades, o artista foi incisivo. ’O problema é que os prefeitos desses municípios concebem a Cultura como entretenimento e entretenimento barato. Há um problema conceitual aí. Daí a resultante é um secretariado que reza essa cartilha e na maioria dos casos esses secretários de cultura são uma indicação política, ou seja, a eles interessaria mais está numa Secretaria de Obras que numa de Cultura, até porque eles não entendem nada dessa perspectiva, nada do assunto, essa é a realidade.Como alguém que pensa que a Cultura se resume somente a datas festivas pode  gerir um projeto para o Patrimônio Cultural Material e Imaterial de um município, como este mesmo alguém poderá conceber um plano fonográfico, ou mesmo editorial,como, me digam?É impossível. Impossível’’, concluiu.


quarta-feira, 15 de junho de 2011

População ribeirinha da Baixada tem a posse da terra regularizada

Por Rejane Freitas
Especial para a ANB On Line
A Secretaria de Patrimônio da União no Estado do Maranhão (SPU/MA), a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro) e o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) entregaram 151 Termos de Autorização de Uso Sustentável de terra para ribeirinhos, agroextrativistas e pequenos criadores que ocupam os campos naturais e áreas federais de várzeas da Baixada Maranhense.
A ação faz parte do Programa de Regularização Fundiária na Região dos Campos Naturais e Áreas de Várzeas da Baixada Maranhense, viabilizado por meio do Acordo de Cooperação Técnica celebrado entre a União, por intermédio do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e o Governo do Estado, por meio da Sedagro e o Iterma. As Prefeituras envolvidas são parceiras dos governos federal e estadual nesse programa
O documento que garante o uso da terra foi entregue em cerimônias realizadas, na quinta-feira (9), nos municípios de Bacuri e Apicum Açu e na sexta-feira (10), em Central do Maranhão. Foram beneficiados com o título 37 agroextrativistas em Bacuri, 42 em Apicum Açu e 72 em Central do Maranhão.

Participaram das solenidades de entrega dos termos a secretária de estado de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Conceição Andrade; o superintendente do Patrimônio da União no Estado do Maranhão, Jorge Luís Pinto; o chefe da Coordenação de Ação Fundiária do Iterma, José Lins Filho, representando o presidente Carlos Galvão; e os prefeitos de Bacuri, Washington Luís de Oliveira; de Central do Maranhão, Irã Monteiro Costa; e de Apicum Açu, Wesley Monteiro
Ao todo, já foram emitidos 910 Termos de Autorização de Uso Sustentável (Taus) nos municípios de São João Batista, Cururupu, Guimarães, Bacuri, Apicum Açu e Central do Maranhão. Deste total, além dos 151 títulos entregues em Bacuri, Apicum Açu e Central do Maranhão, 630 foram distribuídos nos municípios de São João Batista, Cururupu e Guimarães.
De acordo com a secretária Conceição Andrade, o Programa de Regularização Fundiária da Baixada Maranhense foi expandido de 11 para 13 municípios e beneficia cerca de 4.000 famílias de ribeirinhas, pequenos criadores e agroextrativistas. Segundo o superintendente do Patrimônio da União no Estado do Maranhão, Jorge Luís Pinto, o Termo de Autorização de Uso Sustentável “garante a segurança na posse da terra para atividades agroextrativistas e pastoris, serve como comprovante oficial de residência, facilita o acesso à aposentadoria e às linhas de créditos para o financiamento da produção, bem como a inclusão nos demais programas sociais”.

Municípios participantes
São João Batista, Cururupu, Guimarães, Bacuri, Apicum Açu, Central do Maranhão, Cedral, Mirinzal, Porto Rico, Serrano do Maranhão, Alcântara, Bequimão e Bacurituba.
Parte inferior do formulário



Série Panorama Político

As articulações políticas na esfera municipal ainda passam pelas elucubrações de nomes como Luis Fernando Silva e Jorge Murad, dizem alguns; o perfil do mandonismo fisiológico na cidade balneária define quem fica e quem sai. A quem recorrer?

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
        
Nas últimas semanas, o Secretário de Assistência Social, Trabalho e Renda, Ribamar Dourado, vem sofrendo as agruras da instabilidade governamental. Em nota veiculada num blogue da capital do Estado, Dourado se viu exposto ao viés da perda da titularidade da secretaria, a qual ocupa. Mas a quem interessaria a dispensa dos serviços do secretário?Óbvio:a aqueles que pretendem substituir o titular. E mais: engessá-lo. Pode-se atribuir o fato do nome de Dourado vir à baila de forma desconcertante às correntes políticas, que desde 2004, se arrastam minando o município.Não obstante, em São José de Ribamar a aura de estranheza e macabalismo já começa a dá sinais de reaparecimento. O motivo?As eleições de 2012.
      
Numa suposta deportação ou mesmo exoneração de Dourado, quem seria contemplado com a vaga? O povo, do alto de seu senso incomum, aponta a resposta: alguém de São Luis diretamente ligado ao antigo prefeito Luis Fernando Silva. Mas quais seriam os receios do grupo que achincalhou o mesmo secretário delegando-o da condição de vice-prefeito a secretário de uma pasta de programas sociais assistencialistas sem representatividade, sem receita, sem verba, sem as premissas de uma secretaria de força no que diz respeito à aquisição de investimentos federais, estaduais ou mesmo do tesouro municipal? Ribamar Dourado é assim tão ameaçador? É ele um nome digno de perseguição política? Vamos adiante.
    
O grupo situacionista representado hoje por Gil Cutrim não vê em nomes como Arnaldo Colaço e Josivaldo Correa alguma ameaça, nem tampouco nos candidatos que alardeiam ser prefeitáveis, a exemplo de Zé Lima. Dormindo com o inimigo seria o trailler ideal ou mais que perfeito para traçar o itinerário das próximas investidas (repentinas e fantasmagóricas) no campo do cai não cai em São José de Ribamar. Recorrer ao prefeito pelo visto não resolveria. As deliberações estão vindo de cima. Portanto, Ribamar Dourado não é o alvo. Ele é a metáfora da sinalização daquilo que pode vir a acontecer com os membros do Grupo (vereadores, secretários e lideranças), que se insurgirem contra as vozes ‘’ onipresentes’’ que circundam a administração pública no município. Para alguns políticos locais, as mesmas vozes que articularam, como que num supetão, a vinda forçada de Luis Fernando Silva a cidade balneária. Fica aqui a pergunta: depois de Dourado, quem será o próximo?



terça-feira, 14 de junho de 2011

Oposição de Paço não pensa na população, afirma morador

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
         
O mestre de obras Antonio Moreira, residente no Conjunto Maiobão em Paço do Lumiar, é um dos muitos habitantes do município, que desacreditados dos grupos de ‘oposição’ existentes na cidade, não têm o que comemorar. Nos últimos dias, em vistas das ameaças de alternância de poder na esfera do Executivo, Moreira atribuiu aos políticos locais de ‘esquerda’ os muitos imbróglios porque passa a administração pública municipal.” É uma vergonha esse pessoal que diz que é oposição aqui em Paço, na verdade eles só pensam é neles, no bolso deles, eles falam, falam, mas se um deles chegar ao poder a situação piora e muito, eles criticam não pensando no povo, mas sim nos cargos e no dinheiro da prefeitura, porque eles não dão sugestão pra administração que tá ai ? Eles não pensam na população, pensam é em sair da miséria e ficar ricos, com o dinheiro do povo’’, afirma  o mestre de obras.
       
Em Paço do Lumiar, os políticos dos chamados ‘grupos de oposição’, são atualmente os Irmãos Frank e Mábenes Fonsêca(este último cassado quando prefeito do município), Josemar, Inácio, os Arôso( Gilberto e Carmem), e os vereadores Alderico Campos, Jorge Maru e José Gomes. Parte do grupo ligado ao vice-prefeito Raimundo filho também vêm mantendo uma postura oposicionista no que se refere à saída da prefeita titular Bia Venâncio do cargo maior do Executivo, fato que resultaria no preenchimento direto da vaga pelo atual vice, que há alguns dias atrás já havia ocupado a prefeitura como mandatário. De acordo com Antônio Moreira, os grupos de ‘oposição’ querem assumir o Poder Executivo a qualquer custo, mesmo não havendo um projeto social sólido para o município.” Eles não tem proposta pro Paço, falam da gestão da prefeita mas não mostram alguma coisa boa pra cidade, eles querem é a grana, só pensam na grana, se eles pensassem na população não ficavam só em cima da prefeita batendo e inventando coisas, eles ajudavam a administração,  Inácio, Josemar, Mábenes, esse Frank, eles todos, Carmem, toda essa corja,  o nome deles não é oposição, o nome deles é grana, só pensam nisso, querem grana, muita grana, é isso que eles querem’’, vaticinou.

segunda-feira, 13 de junho de 2011


Esporte na Cidade Balneária

Por J. Nunes
Correspondente da ANB On Line

Cerca de 200 estudantes do ensino fundamental das escolas públicas do município de São José de Ribamar participaram na penúltima sexta-feira (06) do 3° Festival de Atletismo organizado pela coordenação de esporte do Liceu Ribamarense.
O Festival de Atletismo é realizado anualmente no intuito de incentivar os alunos das escolas públicas do município, para uma melhor participação nos Jogos Escolares Maranhenses – JEM’S, que serão realizados no mês de Agosto.
 Para a o coordenador de esporte do Liceu, Luis Eduardo, eventos dessa natureza são um incentivo  para o atleta local."estamos sempre preparando os nossos alunos para ser grandes cidadãos, e nada melhor que o esporte para prepará-los", afirmou.



ANB On Line e Jornal A Tarde realizam parceria

Da redação
      
A Agência de Notícias Baluarte-ANB On Line e o matutino A Tarde realizam, a partir da próxima semana, parceria no campo da comunicação para cobertura dos acontecimentos nos municípios que compõem a chamada Grande Ilha (São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa, São Luis e Alcântara).
    
O editor e publisher Fernando Atallaia, da ANB On Line, terá uma coluna publicada semanalmente no periódico, voltada para as editorias de Política, Cultura e Economia. A parceria visa preencher as lacunas existentes no contexto do jornalismo praticado nos referidos municípios.
sexta-feira, 10 de junho de 2011

Administração reprovada

O retorno de Bia a prefeitura é lamentável, diz Gilberto
      
Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
atallaia.baluarte@hotmail.com

      
O ex-prefeito de Paço do Lumiar, Gilberto Arôso, declarou na ultima sexta-feira(10)em entrevista a ANB On Line, ser lamentável o retorno da também ex-prefeita Bia Venâncio a titularidade do executivo do município.” É lamentável, o retorno dela à prefeitura representa o atraso e o descontentamento da população luminense’’,afirmou o gestor.
       
Nos últimos meses, Bia tem percorrido uma maratona de processos na justiça e vem sendo alvo da reprovação generalizada de grande parte  população, que entre outras manifestações, já interditou a MA 201-via de acesso federal que liga São José de Ribamar e Paço a São Luis e demais cidades maranhenses.


quarta-feira, 8 de junho de 2011


Bairro Pindaí ganhará unidade básica de saúde


Por Fernando atallaia
Da agencia baluarte
      
O vereador Henrique Queen (PDT) do bloco oposicionista da câmara teve indicação de projeto aprovada para a implantação de uma unidade básica de saúde no bairro Pindaí. A indicação vêm acompanhada com os requerimentos do parlamentar que reivindicam  a drenagem e pavimentação do Parque Florenço e a construção de um poço artesiano que atenderá as mais de 300 famílias que residem na região da Praia da Boa viagem.
      
Queen destacou a importância da unidade médica de saúde naquela comunidade, que até o momento ainda não dispõe de serviços de atendimento básico na área da saúde.” Estou feliz pela aprovação, espero que em breve o executivo inicie as obras, haja vista todas as indicações estarem aprovadas e o prefeito ter dado a garantia de que serão executadas, essas áreas detém índices preocupantes e alarmantes no que se refere a ausência de políticas públicas de saúde’’, afirmou.




Liceu Ribamarense visita Câmara de Vereadores
 
Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte 

Uma comissão formada por vários alunos da escola de ensino integral Liceu Ribamarense, visitou na tarde da última terça-feira (7) a câmara de vereadores de São José de Ribamar cumprindo uma determinação programática do centro de ensino, que visa aproximar os estudantes ribamarenses dos poderes constituídos.
   
Acompanhados dos profissionais que integram a equipe pedagógica da escola, os alunos puderam esclarecer dúvidas em relação à atuação do Legislativo, suas obrigações e atribuições práticas. O presidente da câmara, vereador Beto das Vilas, foi interpelado por alguns discentes quanto ao trabalho realizado pela casa e a função do parlamentar que integra o poder. ’’ Fiquei honrado com a visita e feliz, eles me perguntaram o que um vereador faz como é o trabalho do legislador, foi muito interessante, é bom saber que nossos estudantes estão preocupados em compreender mais sobre os seus representantes, fiquei satisfeito, essa visita foi um diferencial para nós vereadores’’, vaticinou.

  
Aprovado projeto de lei que regulamenta o plano de cargos, carreiras e salários do município
      
 Por Fernando Atallaia
 Da Agência Baluarte
 atallaia.baluarte@hotmail.com
      
A câmara de vereadores de São José de Ribamar aprovou na tarde da ultima terça-feira (7) o projeto de lei do Executivo que versa sobre a adequação do plano de cargos, carreiras e salários do funcionalismo público na cidade balneária.
      
Presentes a sessão, os integrantes da guarda municipal aguardavam ansiosos pelos desdobramentos do projeto de lei, que entre outras determinações, regulamenta as atividades dos funcionários em todos os âmbitos da prestação de serviços. O resultado da aprovação do projeto só pôde ser contemplado após a assinatura do titular do Legislativo em razão das inúmeras explanações dos parlamentares da casa.
     
De acordo com o presidente da câmara, vereador Beto das Vilas (PMDB), o projeto é uma conquista para o servidor público municipal, no tocante ao reconhecimento dos seus direitos junto ao poder público.” Esta casa aprova hoje uma matéria de alta importância para o bom funcionamento do serviço público na cidade, hoje o funcionalismo ganha sob todos os aspectos a sua tão merecida valorização salarial, esse projeto do Executivo é meritório e coaduna dos interesses do  Legislativo rumo à sagração de nossas lutas e disposições’’, afirmou.
      
segunda-feira, 6 de junho de 2011

Acordes jazzísticos de um som universal

Rinald Clayton Jazz Trio fortalece a cena instrumental da capital maranhense; grupo musical é caracterizado por arranjos bem elaborados, além de temas e propostas originais

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
     
O intrumentista maranhense e professor de música Rinald Clayton (do quadro de professores da Escola de Música de São José de Ribamar) vêm participando de gravações de álbuns de artistas do estado e lecionando piano já faz um bom tempo. Clayton se propõe à acuidade e pesquisa do Jazz e seus desdobramentos. Preocupação que no conjunto Rinald Clayton Jazz Trio ganhou forma e ritmo.
   
O grupo, formado pelos músicos Isaias Alves (bateria), Carlos Raquete (contrabaixo), e Rinald Clayton (piano), trabalha com reeleituras de obras musicais já conhecidas do grande público, a exemplo da canção ‘Depois dos Temporais’ do compositor e também pianista Ivan Lins, além de composições autorais e inéditas.
  
Para o mês de julho (dia 2), os músicos do Rinald Clayton Jazz Trio têm apresentação já marcada na Praia Grande (Espaço Odeon Arte e Sabores), onde mostrarão em concerto o resultado dos últimos ensaios em torno da proposta de popularização do Jazz. O show terá a participação especial da ínterprete e cantora Tássia Campos, uma das grandes revelações da música maranhense atual.
  
Recém contratado pela produtora maranhense BPC de São José de Ribamar, o grupo em breve entrará em estúdio para gravar o primeiro álbum e cumprir uma agenda de shows por São Luis e várias cidades maranhenses. É o Jazz apontando novos caminhos para a sonoridade universal no Maranhão e provando que  diversidade musical e experimentações conceituais  também são possíveis entre tambores e matracas.



Série Panorama Político

Gestão Gil Cutrim têm a obrigação de exorcizar os fantasmas de Luis Fernando Silva em prol de uma dicção administrativa dinâmica, original e incólume; repetir os passos do antigo prefeito pode vir a custar caro

Por Fernando Atallaia
Da Agência Baluarte
       
A propagação de uma gestão moderna, contemporânea, antenada com o pensamento pioneiro da Administração Pública e com conceitos avançados da chamada Gestão de Cidades, tão levada a sério pelos meios de comunicação pagos para fazer a propaganda oficial de Luis Fernando Silva em São José de Ribamar, acabou esbarrando na desmistificação do que foi apregoado: a realidade do município é hoje o retrato de uma infra-estrutura esfacelada e uma prestação de serviços morosa, engessada e nada dinâmica. Luis Fernando Silva falou mais do que fez. Ou melhor, fez mal o que falou. Bem mal. A grande maioria dos ribamarenses intitulou recentemente de ‘asfalto isopor’, as coberturas rasas do produto posto pelo antigo prefeito, hoje secretário do Governo Roseana. Uma das muitas heranças malditas deixadas como dádivas ao atual titular do executivo, o ‘asfalto’ já se deteriorou às muitas maneiras e São José de Ribamar caminha para abraçar São Luis na gritante quantidade de crateras existentes em toda sua extensão.
      
A culpa não é de Gil Cutrim, nem seria de Julinho e nem tampouco do saudoso J. Câmara. A culpa dialoga com a exacerbada prepotência e senso de mito inquestionável a que Luis Fernando é pego de assalto em sua convulsionada consciência. Obviamente, que para quem nunca teve a porta, como bem diz o povo, rua ou avenida calçada pelo famoso e requisitado asfalto, peça que confere dignidade e inclusão social às cidadãos, uma pontinha da matéria rara é sempre bem-vinda. Luis Fernando atacou justamente ai: no ideário dos famintos por justiça e reconhecimento social. Só que a politiquice gestada pela politicalha do então prefeito, o fez ir longe demais. Luis Fernando se tornou à época uma espécie de elemento catalisador das substanciais e inefáveis demandas do município. As muitas ofertas lhe agradavam e o retorno imediato aos montantes recebidos ainda não eram visíveis, pelo menos para a população de São José de Ribamar. Hoje já o são: buracos, crateras, esgotos a céu aberto, praças sucateadas, promessas não cumpridas, reclamações e denúncias (só a ANB On Line recebe em torno de duzentos telefonemas diários vindos das diversas comunidades do município) da grande maioria dos habitantes da extensa e carente cidade balneária.
      
Andar por cima ou atrás dos passos de Luis Fernando Silva pode vir a custar caro a Gil Cutrim. Sua imponência ultrajante junto às comunidades criou uma antipatia   generalizada em bairros tradicionais do município. O antigo ‘gestor’ delegou às posições mais humilhantes, secretários de governo e lideranças comunitárias em seus anos de protagonista do papel do executivo e dublê de administrador. Cutrim pode livrar-se do sinistro e tórrido modelo imposto pela sombra dominadora e desanuviada de Luis Fernando. Para tanto o prefeito tem a seu favor, além da jovialidade (que não garante uma boa gestão), parte da equipe dotada de sobriedade e com sinais de mudanças conceituais. Cabe a Cutrim aproveitar a oportunidade, literalmente. Escorregar no discurso falho, falacioso, fincado na argúcia do líder incompetente e voraz que tudo pode, alavanca a promoção individual e a rápida representatividade, em contrapartida, quando a verdade aparece e ela sempre aparece, a má qualidade dos serviços e ausência de projetos sociais sólidos,  sinceridade,  essência, integridade, super abundam.O pagamento se recebe nas urnas.

Nº de visitas

Central de Atendimento

FAÇA PARTE DA EQUIPE DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BALUARTE

Denúncias, Sugestões, Pautas e Reclamações, ligue:
(98) 9 8767-7101

E-mail:
agencia.baluarte@hotmail.com

atallaia.baluarte@hotmail.com


Sua participação é imprescindível!

Nossos Seguidores

Parceiros ANB